ARENA BRUTA – Rodeio com mais conteúdo

O melhor conteúdo sobre o verdadeiro esporte do Cowboy

Rodeo Business: Las Vegas pode perder a NFR

FLÓRIDA APRESENTA UMA PROPOSTA MELHOR E PODE SEDIAR A NATIONAL FINALS RODEO A PARTIR DE 2015Blog Arena Bruta

(Por Abner Henrique) A National Finals Rodeo, que acontece em Las Vegas há três décadas pode se despedir da cidade no próximo ano. Os diretores da PRCA se mostraram favoráveis a realizar a Final Mundial da entidade na Flórida a partir de 2015, devido a uma proposta financeira mais vantajosa oferecida pela administração local.

Las Vegas passou a sediar o evento em 1985, quando derrotou Oklahoma City, que havia sido sede da NFR por quase 20 anos. Desde então, Las Vegas e National Finals Rodeo tornaram-se sinônimos e fica difícil alguém imaginar o famoso rodeio dos “bretes amarelos” fora da cidade dos cassinos.

A cidade é famosa por atrair anualmente dezenas de eventos esportivos de interesse mundial, mas a NFR é atualmente o mais tradicional e um dos mais importantes, com sucesso total de público. De acordo com jornais locais, a NFR é responsável por movimentar anualmente cerca de US$ 90 milhões na economia da cidade, que vive principalmente do turismo.

Os rumores da possível mudança se intensificaram na semana passada quando o presidente da PRCA anunciou que havia propostas de outras cidades interessadas em sediar a NFR, já que o atual contrato entre a entidade e a Las Vegas Events, vence em 2014. A Las Vegas Events é uma agência mantida por aproximadamente 40 hotéis (cassinos, resorts, etc.), que negocia e realiza diversos tipos de eventos na cidade, com o intuito de atrair turistas.

Vista completa da arena do Thomas & Mack Center completamente lotada em dia de NFR (Foto: Mike Copeman-PRCA)

Vista completa da arena do Thomas & Mack Center completamente lotada em dia de NFR (Foto: Mike Copeman-PRCA)

 

Diante das especulações de possivelmente perder o direito de sediar a NFR, o presidente da LVE se disse tranqüilo na última semana, pois já havia apresentado uma nova proposta a PRCA e acreditava que nenhuma outra cidade teria condições imediatas de realizar o evento, porque a NFR não era apenas o rodeio em si, mas uma diversidade de outras atrações paralelas, que ficariam enviáveis em outra cidade, sem a estrutura de Vegas.

Porém, o “banho de água fria” veio no domingo, 15 de dezembro, quando por 5 votos a 3, os diretores da PRCA decidiram acolher a proposta do Condado de Osceola, uma das micro-regiões do estado da Flórida. Ainda não é oficial e a decisão deve sair em 90 dias.

A proposta do Condado de Osceola, inclui um incentivo de 4 milhões de dólares a mais que o oferecido por Las Vegas na proposta apresentada semanas atrás. Se a NFR for mesmo para a Flórida, a edição de 2015 será realizada no ginásio do Orlando Magic, um dos mais famosos times de basquete dos Estados Unidos.

Só a partir de 2016 é que o evento passaria a ser realizado em sua nova casa, uma gigantesca arena com capacidade para 24 mil pessoas na sede do Condado, a cidade de Kissimmee, que já promove o rodeio mais tradicional do estado. Se assinado, o contrato deve ter duração de 20 anos, mas com direito de qualquer uma das partes desistir da parceria no 10° ano.

Em comunicado oficial a imprensa, o presidente da Las Vegas Events se mostrou revoltado pelo fato da PRCA se deixar levar apenas pelo dinheiro sem pensar em todo o resto. Para ele, é quase inaceitável que a PRCA prefira uma proposta que ainda está só no papel, ao invés de uma oferecida pela cidade que tem quase 30 anos de resultados comprovados.

Entrada do Thomas & Mack Center, palco da NFR nos últimos 29 anos

Entrada do Thomas & Mack Center, palco da NFR nos últimos 29 anos

 

 

A LVE pediu pelo menos mais 30 dias de negociação com a PRCA, onde deve apresentar novas propostas ou tentar convencer os diretores da entidade mais antiga do rodeio mundial, que o evento não é viável em outra cidade. Caso perca mesmo o direito de sediar a NFR, a agência já anunciou que deve criar um Campeonato próprio a partir de 2015.

Para eles, há milhares de fãs que tradicionalmente vão a Las Vegas em dezembro para assistir ao rodeio, que acontece no Thomas & Mack Center e que dificilmente se adaptariam com outra cidade. O Campeonato, se vier a ser criado, teria várias etapas durante o ano e as finais nas duas primeiras semanas de dezembro, como exatamente acontece agora.

Como já foi dito, a NFR não é apenas o rodeio, que atrai cerca de 170 mil pessoas a arena todos os anos. Paralelamente ocorrem dezenas de outros eventos, como exposições, sessões de autógrafos e muitas outras atividades relacionadas ao mundo country. Todas elas realizadas em um dos resorts e cassinos que comandam a Las Vegas Events.

Para sediar o evento, a cidade, ou neste caso a agência, assume todas as despesas como locação dos espaços onde são realizadas as atividades, publicidade na mídia, hospedagem, transporte, etc. Ou seja, quando se fala em contrato de milhões, não significa exatamente que aquele valor é repassado a PRCA, mas que os organizadores locais se comprometem a investir aquele valor, como por exemplo, na Copa do Mundo.

De acordo com as informações fornecidas pela LVE, todo o lucro obtido nestas atividades é repassado integralmente a PRCA. Quais as vantagens da cidade sediar o evento então? Simples. Nem o mais apaixonado dos fãs do rodeio, vai a Las Vegas e fica 24 horas focado nas atividades relacionadas ao esporte. Cada visitante que vai assistir a NFR, deixa um pouco de lucro para os cassinos e é claro, hotéis da cidade, além de lojas, restaurantes e comércio em geral.

A PRCA fez questão de ressaltar que apenas aprovou a proposta da Flórida e não necessariamente já decidiu trocar a NFR de sede. Muitas reuniões ainda devem acontecer nos próximos 90 dias, prazo estabelecido para fechar as negociações. Informações ainda não confirmadas, relatam que Oklahoma City, que nunca deixou de apresentar propostas desde que perdeu o direito de sediar o evento e Dallas, primeira sede da NFR também estão na concorrência para receber o evento a partir de 2015.

Os competidores Wade Sundell e Wesley Silcox descontraídos em uma das diversas atividades que acontecem durante a NFR (Foto: Mike Copeman-PRCA)

Os competidores Wade Sundell e Wesley Silcox descontraídos em uma das diversas atividades que acontecem durante a NFR (Foto: Mike Copeman-PRCA)

 

Mas e qual as vantagens e desvantagens da NFR em outra sede, ou neste caso específico, na Flórida? A única vantagem é mesmo financeira, já que a PRCA pretender aumentar ainda mais a premiação distribuída no evento (nos últimos anos tem aumentado US$ 250 mil por edição), que este ano foi de US$ 6.250.000.

Por mais que o Condado da Flórida tenha hotéis e centro de eventos compatíveis com a NFR, o negócio é de risco. Na questão de público, Las Vegas não tem deixado a desejar, ou seja, a cidade consegue preencher tradicionalmente todos os lugares do ginásio, seja com fãs de rodeio ou não. Na Flórida, por exemplo, os primeiros anos há esta garantia, pois o público daquela região é apaixonado por rodeio.

Porém, a NFR é realizada em 10 dias, o que em alguns anos deve se tornar um desafio enorme, afinal, estamos falando em um público de mais de 20 mil pessoas por noite, que precisam gostar ou no mínimo se interessar por rodeio, já que na arena não acontece outras atividades a não ser as competições.

Por mais que esta região da Flórida seja turística, deve-se analisar com cuidado o tipo de público. Hoje, uma parcela do público da NFR é formado por fãs que acompanham o rodeio o ano todo e o restante por pessoas que estão de passagem pela cidade e querem ver uma atração diferente. Quem vai a Vegas quer jogar, assistir lutas, corridas de carro, shows de mágica, circo e é claro, rodeio.

Quem vai a Flórida, normalmente público familiar, já vai com foco nos parques de diversões, o que não garante essa segunda parcela do público do rodeio. Mercados diferentes, públicos diferentes. Antes de decidir por esse US$ 4 milhões a mais a PRCA devia lembrar que a NFR – e conseqüentemente, ela própria – não é feita apenas com fãs de rodeio e o risco de tirar o evento de Vegas é enorme.Blog Arena Bruta

Nota: RODEO BUSINESS inaugura uma nova seção neste Blog, onde eu deixo de falar apenas do que acontece dentro da arena, para dar a minha opinião sobre fatos que também são importantes para o esporte, como a administração do Rodeio, mas que poucos percebem. Há muito tempo queria iniciar esta nova coluna, os assuntos são muitos. Então hoje aproveito esta notícia que pegou muita gente de surpresa, para dar o ponta pé inicial do RODEO BUSINESS. Abner Henrique

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 16 de dezembro de 2013 por em Rodeo Business.
%d blogueiros gostam disto: