ARENA BRUTA – Rodeio com mais conteúdo

O melhor conteúdo sobre o verdadeiro esporte do Cowboy

João Ricardo Vieira: Um experiente novato

MELHOR COMPETIDOR NOS ÚLTIMOS 30 DIAS, JOÃO RICARDO VIEIRA ASSUMIU A VAGA DE PRINCIPAL FAVORITO DA TEMPORADA E APÓS TRÊS VITÓRIAS NOS ÚLTIMOS QUATRO EVENTOS, PODE CHEGAR A LIDERANÇA DO MUNDIAL NESTE PRÓXIMO FIM DE SEMANA

O Brasil esteve presente em todas as 20 edições do campeonato mundial realizadas pela Professional Bull Riders até hoje. Mas apesar de nos primeiros 16 anos, os brasileiros sempre se destacarem, foi somente em 2010, com Silvano Alves, que conquistamos pela primeira vez o título de Rookie of the Year, o melhor novato do ano.

Silvano Alves, que estreou quase na metade da temporada, terminou o ano em oitavo lugar no campeonato e no ano seguinte conquistou o primeiro de seus dois títulos mundiais consecutivos. O brasileiro igualou o feito de Kody Lostroh, que até então era o único Rookie of the Year que havia conseguido um título mundial, porém o americano teve um intervalo de quatro anos entre um e outro, enquanto Silvano conquistou a fivela de ouro no ano seguinte a sua estréia.

Mas este ano, exatamente quando a PBR comemora seu histórico 20° campeonato, essa história pode ser reescrita por João Ricardo Vieira. O atleta, que fez sua estréia este ano, venceu três das 10 etapas que participou, chegando neste último fim de semana a quarta colocação no Ranking e com chances reais de assumir a liderança já na próxima etapa. Restando ainda 11 eventos antes da PBR World Finals, é cedo para se falar em título, mas João Ricardo tem tudo para se tornar o primeiro competidor a conquistar o título mundial em seu ano de estréia.

João Ricardo montou pela segunda vez na temporada em Smackdown e arrancou elogios dos diretores da PBR

João Ricardo montou pela segunda vez na temporada em Smackdown e confirmou sua ótima fase (Foto: Andy Watson)

Sul mato-grossense criado no interior de São Paulo, João Ricardo chegou a elite da PBR depois de bons resultados na divisão de acesso, no início do ano. Na Built Ford Tough Series, ele foi subindo no ranking a cada semana, chegando pela primeira vez entre os 10 melhores do campeonato após sua convincente vitória em Albuquerque, a um mês atrás. Na etapa seguinte, ele conseguiu o chamado back-to-back conquistando a vitória em outro tradicional evento, em Billings.

Hoje, na quarta colocação e a exatos 362,83 pontos do líder Shane Proctor, ele é sem dúvida o melhor competidor do campeonato. Considerando somente os pontos ganhos na BFTS, divididos pelo número de etapas participadas, João Ricardo Vieira tem a melhor média entre todos os competidores: 402,75 pontos por evento. Proctor, que também não competiu em todos os 15 eventos, tem uma média de 382,59 pontos, seguido por Marco Eguchi com 328,30 pontos e Silvano Alves, único atleta entre o TOP 5 da temporada que competiu em todos os eventos e que mantém uma média de 317,46 pontos.

Olhando o retrospecto dos últimos 30 dias, quando foram realizadas quatro etapas, é fácil entender porque João Ricardo tem tudo para chegar a liderança já neste fim de semana. Ele parou em 13 dos últimos 20 touros que desafiou e caiu apenas de quatro touros, nas últimas 10 tentativas. Este número só não é maior, porque ele caiu de três touros na etapa de Louisville (incluindo um desafio bônus) a duas semanas, única etapa até agora onde ele passou em branco. Neste período ele conquistou 2.765,50 pontos, ou seja, 68% da sua pontuação total obtida na BFTS e 57% do total geral, incluindo as etapas do Touring Pro Division, que neste ano também é acrescentado ao Ranking Mundial. Com isso, mesmo na quarta colocação, João Ricardo Vieira é o nome a ser batido na atualidade, pois se mantiver a boa fase das últimas semanas, não só vai chegar a liderança como vai se distanciar dos demais.

Estreante, João Ricardo parou em 13 dos últimos 20 touros que montou, chegando a quarta colocação do Ranking após três vitórias (Foto: André Silva)

Estreante, João Ricardo parou em 13 dos últimos 20 touros que montou, chegando a quarta colocação do Ranking após três vitórias (Foto: André Silva)

Nas últimas quatro etapas, o líder da temporada Shane Proctor conseguiu pontuar em apenas uma, em Billings, quando retomou o posto de n° 1 do mundo e nas outras três, Proctor caiu de todos os touros que montou. Silvano Alves, segundo colocado e Marco Eguchi, terceiro, também não conseguiram manter a regularidade nos últimos quatro eventos. Caso esses três passem em branco na etapa deste fim de semana em Boise, João Ricardo Vieira precisaria apenas chegar a Final e terminar na sexta ou sétima colocação para assumir a liderança do mundial. Em um outro cenário, mesmo com uma parada de Proctor, Silvano ou Eguchi, ele poderia assumir o primeiro lugar terminando o evento entre os três primeiros colocados, até mesmo sem necessidade de vitória.

Apesar do título de Rookie of the Year ser facilmente confundido com atleta jovem, João Ricardo tem 28 anos de idade e nove de carreira profissional. Na verdade, poucas vezes na história da PBR, o atleta “revelação” tinha menos de 20 anos, sendo que em 1997, Keith Adams conquistou a fivela de melhor novato aos 31 anos e no ano seguinte, Pete Hessman tinha 29 anos, mesma idade que o brasileiro terá na Final Mundial deste ano. Um recorde que certamente João Ricardo Vieira deve bater este ano é o de estreante com a melhor colocação no Ranking Final, que atualmente pertence a Zack Brown, sexto colocado em 2004.

Entre outros fatores, esta experiência o ajudou a passar praticamente “ileso” pelo período de adaptação que os brasileiros atravessam quando chegam aos Estados Unidos, tanto no ambiente, quanto em relação aos touros. Desembarcando pela primeira vez em terras americanas no início deste ano, João Ricardo foi conquistando pontos importantes nos eventos do TPD, que somados a pontuação que ele tinha na Final Nacional, lhe deram a liderança do Ranking da divisão de acesso e por conseqüência lhe dando o direito de competir na BFTS.

Após uma excelente fase nas últimas semanas, João Ricardo Vieira foi elogiado pelos diretores da PBR (Foto: Andy Watson)

Após uma excelente fase nas últimas semanas, João Ricardo Vieira foi elogiado pelos diretores da PBR (Foto: Andy Watson)

O desempenho impressionante do brasileiro tem chamado a atenção não somente dos fãs do nosso país. No último domingo a tarde, Cody Lambert, fundador e diretor de montarias da PBR e Jerome Robinson, um dos mais respeitados competidores dos anos 80 e que também trabalha na diretoria do campeonato, comentaram sobre ele. Robinson deixou claro que para ele, João Ricardo é o competidor mais técnico que ele já viu, desde a chegada de Robson Palermo. O americano também o colocou como seu principal favorito ao título mundial de 2013.

Lambert também ressaltou a técnica do brasileiro, afirmando que em qualquer tipo de movimento dos touros, ele está posicionado corretamente, sempre se antecipando ao animal. O americano avaliou que João Ricardo usa perfeitamente os joelhos durante a montaria e também é impecável com os movimentos do tronco, o que o torna quase imbatível sobre qualquer touro presente no campeonato deste ano. Os dois diretores também ressaltaram que ele participou de apenas 10 dos 15 eventos realizados até agora, o que torna a colocação que ele está ainda mais impressionante.

A técnica avaliada por Lambert e Robinson neste fim de semana, não é exatamente uma novidade. João Ricardo sempre chamou a atenção desde que passou a competir nos grandes rodeios do Brasil, em 2004, quando se dividia entre o circuito universitário e os eventos profissionais. Mesmo depois de deixar as competições universitárias, onde foi Campeão Nacional, ele não desistiu da faculdade, se formando em Zootecnia enquanto colocava seu nome entre os grandes jovens competidores do país.

Formado em Zootecnia, João Ricardo optou por continuar no rodeio e está muito perto de se tornar o número 1 do mundo (Foto: André Silva)

Formado em Zootecnia, João Ricardo optou por continuar no rodeio e está muito perto de se tornar o número 1 do mundo (Foto: André Silva)

Em 2006, João Ricardo caiu de apenas 16 dos 150 touros que montou durante a temporada, que lhe deu um impressionante aproveitamento de mais de 89%. Neste mesmo ano ele chegou a manter uma invencibilidade de 62 montarias, recorde sem precedentes depois que todos os grandes rodeios adotaram a regra dos “oito segundos”. Em comparação, nos Estados Unidos onde há várias décadas o competidor só é avaliado quando permanece os oito segundos sobre o touro, o recorde histórico de invencibilidade na modalidade pertence a George Paul, que na década de 70, ficou sobre 79 touros consecutivos. Jim Sharp, considerado por muitos o competidor mais técnico e constante de todos os tempos, conseguiu no final da década de 80 montar em 57 touros seguidos.

Se puder competir em todas as etapas restantes nesta temporada, o atleta deve montar no mínimo em mais 25 touros e no máximo em 40 ou 42 touros. Com o novo regulamento da PBR, onde 25% dos pontos da divisão de acesso também contam para o título mundial, fica difícil prever e comparar o desempenho de João Ricardo com as temporadas passadas. Porém se ele mantiver o aproveitamento de 65% das últimas semanas, ou até mesmo o de 54.55% no geral, que é o melhor entre todos os competidores no momento, ele será sem dúvida o competidor perseguido pelos demais na segunda metade do campeonato, em busca do título.

Por Abner Henrique

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 23 de abril de 2013 por em PBR.
%d blogueiros gostam disto: