ARENA BRUTA – Rodeio com mais conteúdo

O melhor conteúdo sobre o verdadeiro esporte do Cowboy

Arena em Debate 10: Canadenses surpreendem na PBR

A VITÓRIA DE FABIANO VIEIRA, OS SURPREENDENTES COMPETIDORES CANADENSES NESTE INICIO DE TEMPORADA E A SUPREMACIA DE BUSHWACKER SÃO ALGUNS DOS TEMAS ABORDADOS NO ARENA EM DEBATE 10, PELOS COLUNISTAS ABNER HENRIQUE E EUGÊNIO JOSÉ

Em clima um pouco mais amigável do que na última semana, os colunistas Abner Henrique e Eugênio José trazem a 10ª edição do Arena em Debate, onde discutem temas como a vitória de Fabiano Vieira, a ascensão dos canadenses e o rodeio brasileiro, que fez sucesso, tendo como atração apenas o rodeio

Imbatível, Bushwacker mantém a maior seqüência invicta da história da PBR: 37 montarias

Imbatível, Bushwacker mantém a maior seqüência invicta da história da PBR: 37 montarias

AH: Hoje vou começar por um assunto que a gente já vem debatendo a algum tempo e que este fim de semana voltou a acontecer. Como o Eugênio José mesmo nomeou: “a febre do J.B. Mauney”. O veterano Luke Snyder estava na quarta colocação, melhor americano da etapa (a Final teve três americanos devido a lesão de Renato Nunes, senão seriam apenas dois) e escolheu Bushwacker entre tantas opções, digamos menos complicadas. É claro, os competidores devem ser ousados as vezes e quem não quer quebrar a maior seqüência invicta de um touro na história da PBR, mas existem situações e “situações”. Snyder montava praticamente em casa, era o único competidor do estado do Missouri competindo no evento (LJ Jenkins nasceu no Missouri, mas mora em Oklahoma) e obter nota na Final, lhe daria o título da etapa, que ao meu ver seria muito melhor do que dominar Bushwacker naquele momento. Você Eugênio José, que já competiu profissionalmente e teve a oportunidade de montar em sua cidade, na frente da família, dos amigos, o que se deve fazer nesta hora, tentar dar show ou ganhar o evento?

EJ: Em meu tempo, não existia essa mordomia de escolher touros, mas, garanto que esse tal de Bushwacker, só ia encontrar comigo se eu entrasse em último de nota. Eu não ia escolher ele, na situação de Luke Snyder. Eu acompanhei a etapa ao vivo – aproveito para mandar um abraço para o Danilo Lacerda – e na hora que Snyder escolheu Bushwacker o público vibrou. Minha pergunta é: Será que alguém do público foi fazer massagem nas costas dele, porque só de ver doeu o “baque” que o touro deu nele… Agora Abner Henrique, Bushwacker, foi sem sombra de dúvidas o assunto da semana, foi o melhor touro da etapa, e marcou a maior nota da temporada (47 pontos), e merece todo respaldo, mas achei uma desfeita danada o amigo jornalista da PBR/EUA, colocar o touro como destaque e quase ocultar a volta “mágica” de Fabiano Vieira, que voltou em um evento de touros difíceis e venceu. Você acha que Bushwacker foi tanto mais estrela assim que o Fabiano Vieira?

Fabiano Vieira montando Delco no Short-Go (Final) em St. Louis

Fabiano Vieira montando Delco no Short-Go (Final) em St. Louis

AH: Estou seriamente em dúvida sobre a nacionalidade deste novo jornalista da PBR/EUA (risos). Eu acredito sim que Bushwacker foi o grande destaque do fim de semana, porém ele fez o que todos já esperavam que ele faria. Merecia sim uma matéria de destaque, mas o Fabiano Vieira ainda está com o tornozelo quebrado, não operou e venceu heroicamente. Achei que era um padrão do jornalismo da PBR destacar o competidor campeão e depois em outra matéria o touro destaque. Ficou chato, apenas um parágrafo falando da vitória do paranaense. Agora, finalizando a parte de touros, outro destaque do fim de semana, Prince Albert. As duas vezes que entrou na arena deu a maior nota do Round e ainda é um touro jovem, recém saído do Classic da ABBI. Mudando para os competidores, quem você destaca a mais nesta etapa Eugênio José?

EJ: Meus destaques começam pelo Canadá. Ty Pozzobon, vice-campeão em St. Louis, e agora quarto no mundial. Aaron Roy, quarto na etapa, e agora em quinto no mundial. Dois Canadenses entre os cinco primeiros do mundo. Algo a ser MUITO BEM OBSERVADO e destacado. Mas, o grande destaque foi o brasileiro Marco Eguche. Terminou o evento em terceiro lugar, e também passou para a terceira posição no ranking mundial e entra no seleto grupo de CANDIDATOS AO TÍTULO. No TOP 05 do Ranking Mundial Abner Henrique, temos Estados Unidos, Brasil, Brasil, Canadá e Canadá. Bem variado. Você acredita que Fabiano ainda brigue pelo título ou a temporada está perdida para ele?

O brasileiro Marco Eguchi assumiu pela segunda vez em sua carreira a terceira posição no mundial da PBR

O brasileiro Marco Eguchi assumiu pela segunda vez em sua carreira a terceira posição no mundial da PBR

AH: Então você tem uma lista de favoritos ao título também? E o Marco Eguchi precisou subir para a 3ª posição no campeonato para entrar na sua lista? Me criticou semana passada, mas Eguchi já tava entre os meus favoritos desde que estreou saudável. Quanto aos canadenses, sim temos que observá-los bem. Eu cogitava o Aaron Roy como o melhor canadense desde o saudoso Gleen Keeley e de fato foi o de mais destaque, mas nos três últimos anos aparece esse tal de Ty Pozzobon, jovem ainda, mas que parece vai dar muito trabalho. Quanto ao Fabiano Vieira, nada está perdido. O Ranking ainda está muito apertado, JB Mauney ficou fora uma etapa e perdeu quatro posições, Guilherme Marchi mesmo competindo perdeu várias posições. Da mesma forma pra subir cinco ou seis posições por semana está fácil para um competidor igual o “Armandinho”. Ele montou em três eventos este ano e chegou a Final dos três.

EJ: Já falamos disso, mas, quero registrar que essa mudança na regra de pontos fez muito bem ao campeonato. Enquanto isso aqui no Brasil, Abner Henrique, na cidade de Dracena, tivemos um rodeio pequeno sim, porém, muito bem organizado. Com presença de grandes nomes e para minha surpresa. NENHUM SHOW SERTANEJO, com entrada franca, e mais de 10 mil pessoas em 03 dias de festa. Enquanto, em Luiziânia na nesta semana, nenhum mega show também. E qualidade total na arena. Será que os pequenos rodeios acordaram? Será que é possível fazer rodeio só para o público do rodeio?

AH: É uma discussão interessante e que gera bastante polêmica. Infelizmente no Brasil, patrocínios ainda não pagam toda a conta de um rodeio particular, por exemplo, então com medo do público não ir, acabam investindo grandes fortunas em shows. É uma mudança que acredito tem que vir de todos os lados – organizadores, patrocinadores, profissionais e público. Os bons exemplos deveriam vir de cima, com os grandes campeonatos realizando pelo menos suas Finais sem nenhum show, onde a atração fosse somente o rodeio, como a PBR Finals e a National Finals Rodeo. Mas por aqui, parece que estamos um pouco distante disto acontecer. E já que quem deveria, não dá exemplo, os pequenos (mas justiça seja feita, Dracena foi um grande projeto e que deu certo, por isso não podemos chamar de pequeno) vão mostrando que é possível.

Fotos: PBR.com

Siga @Blog_ArenaBruta no Twitter

Siga @Blog_ArenaBruta no Twitter

Um comentário em “Arena em Debate 10: Canadenses surpreendem na PBR

  1. Rafael Fofao
    20 de fevereiro de 2013

    parabens amigo … otima matéria

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 19 de fevereiro de 2013 por em Arena em Debate.
%d blogueiros gostam disto: