ARENA BRUTA – Rodeio com mais conteúdo

O melhor conteúdo sobre o verdadeiro esporte do Cowboy

WNFR: Competidores que surpreenderam em Las Vegas

ALGUNS ATLETAS QUE NÃO ERAM COGITADOS COMO FAVORITOS FORAM DESTAQUES DURANTE A NATIONAL FINALS RODEO E EM ALGUNS CASOS GANHARAM MAIS DINHEIRO EM 10 DIAS DO QUE NO RESTANTE DA TEMPORADA, SUBINDO VÁRIAS POSIÇÕES NA CLASSIFICAÇÃO FINALBlog Arena Bruta NFR 2012

 

(por @HenRiQue_Bad) Seria muita injustiça falar que um finalista da PRCA surpreendeu, afinal, o fato de estarem entre os 15 melhores do ano no campeonato de rodeio mais difícil e mais disputado do mundo já o credenciam como favoritos, não importando suas posições no ranking. Mas na última National Finals Rodeo, que acabou no fim de semana passado, muitos que não encabeçavam a lista de destaques se saíram bem durante o evento, chamaram a atenção, melhoraram suas posições no ranking mundial e até mesmo conquistaram a vitória no evento.

Campeão da NFR no Bulldog (Steer Wrestling), Les Shepperson foi uma dessas “surpresas” da última Final Mundial. O competidor de 34 anos encerrou a temporada regular na 11ª posição, mas os US$ 80 mil ganhos em Las Vegas o deixaram em terceiro lugar no Mundial de 2012. Durante o evento, Shepperson entrou na disputada pelo título da temporada, porém ele primou pela regularidade, derrubando seus animais com segurança. Apesar de vencer a NFR com a melhor média de tempo nos 10 dias, o veterano ganhou premiação em apenas quatro Round’s, sendo que nos quatro últimos dias ele apenas manteve a média, mas não entrou na faixa de premiação que contempla os seis melhores do Round.

Les Shepperson, venceu pela primeira vez na NFR aos 34 anos

Les Shepperson, venceu pela primeira vez na NFR aos 34 anos

Também competindo no Bulldog, outro que superou as expectativas foi Casey Martin. O competidor do estado da Louisianna chegou a sua segunda Final Mundial em sétimo lugar no Ranking, mas depois de conquistar premiação em cinco dos 10 Round’s e manter a regularidade nos demais, Martin terminou em segundo lugar na NFR que conseqüentemente lhe garantiu o vice-campeonato mundial. Tanto Casey Martin, quanto Les Shepperson ganharam mais dinheiro durante a National Finals Rodeo do que no restante da temporada onde competiram em mais de 60 eventos cada um. O mesmo aconteceu com a maioria dos atletas que serão citados abaixo, o que demonstra que além de ter nome, para brilhar na NFR é preciso estar preparado, seja veterano ou estreante.

Na modalidade Laço do Bezerro (Tie-Down Roping), a liderança da NFR trocou de mãos algumas vezes, mas na reta final Adam Gray assumiu e permaneceu na ponta até o fim. Formado em Engenharia Civil, o texano que decidiu seguir carreira nas arenas e terminou a temporada regular na 13ª posição. Aos 29 anos, ele não aparecia entre os grandes favoritos, mas foi mantendo a regularidade e apesar de ganhar premiação em apenas quatro das 10 noites teve a melhor média de tempo e conquistou seu primeiro título no maior rodeio completo do mundo. Os US$ 84 mil ganhos em Las Vegas não lhe permitiram brigar pelo título mundial, mas lhe deram a sexta colocação na temporada, melhor resultado em cinco anos de carreira.

Adam Gray deixou de lado o diploma de Engenharia Cívil para se dedicar ao laço e conquistou a NFR 2012

Adam Gray deixou de lado o diploma de Engenharia Cívil para se dedicar ao laço e conquistou a NFR 2012

A regularidade foi a palavra-chave para vencer a National Finals Rodeo 2012 e foi exatamente isto que Brenda Mays fez para conquistar a vitória nos Três Tambores (Barrel Racing). Como estava distante da briga pelo título, a competidora se dedicou a buscar o título da NFR e mesmo ganhando premiação em apenas duas noites alcançou seu objetivo. Aos 44 anos, Mays foi a única entre as 15 atletas da modalidade que não derrubou nenhum tambor durante as 10 noites. Competindo pela sexta vez seguida em Las Vegas, Brenda Mays tem um bom retrospecto no evento e terminou a temporada na sétima colocação do mundial, mas com o importantíssimo título da NFR.

Brenda Mays ganhou premiação em apenas dois Round's, mas foi a única que não derrubou nenhum tambor e conquistou a vitória na NFR

Brenda Mays ganhou premiação em apenas dois Round’s, mas foi a única que não derrubou nenhum tambor e conquistou a vitória na NFR

Outra que chamou a atenção na modalidade feminina foi Kaley Bass, que ao contrário de Branda Mays, fez sua estréia na arena de Las Vegas. Única representante do estado da Flórida na competição, Bass obteve premiação em cinco Round’s e somente o tambor derrubado no penúltimo dia da competição a impediu de brigar pelo título do evento. Competindo em sua segunda temporada como profissional, a cowgirl de 19 anos foi a mais jovem entre os 120 atletas da NFR, mas isso não impediu seu excelente desempenho. Kaley Bass foi uma das quatro competidoras que mais ganharam dinheiro durante esta Final Mundial nos Três Tambores e depois de ter sido vice-campeã no Ranking de Novatas em 2011, fechou 2012 como a sexta melhor do mundo.

Assim como a competidora da Flórida, três outros estreantes não apareciam na lista de favoritos, mas deixaram a pressão de “calouro” de lado e se destacaram no principal evento da PRCA. Beau Schroeder foi o único estreante a vencer a NFR deste ano, o que lhe rendeu um salto da 12ª para a quarta colocação na Montaria em Touros (Bull Riding). O texano, que havia ficado uma posição abaixo do TOP 15 em 2010, brilhou logo nos três primeiros dias da NFR deste ano. Schroeder parou nos três primeiros animais que montou, assumindo a liderança da competição e entrando na briga pelo título. Nas sete noites seguintes ele parou em apenas outros dois animais, mas mesmo assim não foi ultrapassado por ninguém na pontuação, garantindo a fivela de campeão. Aos 25 anos, Schroeder foi o competidor da modalidade que mais ganhou dinheiro na Final Mundial, US$ 110 mil.

Beau Schroeder parou em cinco dos 10 touros da NFR e conquistou a fivela de Campeão

Beau Schroeder parou em cinco dos 10 touros da NFR e conquistou a fivela de Campeão

Também estreantes, Bradley Bynun e Cole Elshere não conquistaram a vitória em suas modalidades, porém se destacaram nas 10 noites do evento. Bynun, que era o único novato no Laço do Bezerro (Tie-Down Roping) fez o melhor tempo em dois Round’s da competição e subiu da 14ª para a sétima colocação no mundial, após embolsar US$ 66 mil em 10 noites, exatamente a mesma quantia que havia ganho durante o restante do ano. Já Elshere fez sua estréia na Sela Americana (Saddle Bronc) e também não decepcionou. O competidor que completou 23 anos durante o evento, parou em oito dos 10 cavalos que montou, recebendo premiação em quatro deles, incluindo a melhor nota do Round 4. Cole Elshere terminou a NFR em quarto lugar e subiu da 13ª para a sétima colocação na temporada.

Bradley Bynun venceu dois Round's em sua primeira NFR e subiu sete posições no Ranking Mundial do Laço do Bezerro

Bradley Bynun venceu dois Round’s em sua primeira NFR e subiu sete posições no Ranking Mundial do Laço do Bezerro

Fotos: PRCA / Mike Copeman

PATROCÍNIO

CORDAS PRECISION - Tecnologia e evolução a favor do esporte

CORDAS PRECISION – Tecnologia e evolução a favor do esporte

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 20 de dezembro de 2012 por em National Finals Rodeo - Las Vegas 2012, PRCA.
%d blogueiros gostam disto: