ARENA BRUTA – Rodeio com mais conteúdo

O melhor conteúdo sobre o verdadeiro esporte do Cowboy

Arena em Debate 01: Favoritos ao título mundial

ARENA EM DEBATE TRAZ A OPINIÃO DOS COLUNISTAS EUGÊNIO JOSÉ E ABNER HENRIQUE SOBRE A FINAL MUNDIAL DA PRCA QUE COMEÇA HOJE E DEFINIRÁ OS CAMPEÕES MUNDIAIS DA TEMPORADA NAS MODALIDADES DE MONTARIAS E PROVAS CRONOMETRADASArena em Debate

(com Abner Henrique e Eugênio José)

Aproveitando que hoje começa a 54ª edição da NFR – National Finals Rodeo, eu e o Comentarista e Colunista Eugênio José decidimos por em prática uma idéia que vínhamos moldando já a algum tempo, o ARENA EM DEBATE, uma espécie de “mesa redonda” das arenas. Na verdade esta coluna será onde traremos a público algumas de nossas conversas quase que diárias por telefone e internet. Conversas essas onde trocamos informações, discutimos e é claro, muitas vezes discordamos um do outro. E é claro que depois de mais uma temporada acompanhando e cobrindo os eventos da PRCA – Professional Rodeo Cowboys Association, a maior e mais antiga entidade do rodeio mundial, não poderíamos escolher outro assunto.

Este evento define os campeões mundiais da PRCA em sete modalidades: Laço do Bezerro, Bulldog, Laço em Dupla, Montaria em Touros, Bareback, Sela Americana e Cowboy Completo, além da campeã mundial da WPRA – Woman Professional Rodeo Association na modalidade Três Tambores. O dinheiro ganho durante 10 dias em Las Vegas é somado ao acumulado por cada competidor durante o ano e só assim fica definido os Campeões da temporada. Desta forma é difícil apontar um favorito absoluto entre os 15 classificados de cada modalidade, já que na arena tudo é imprevisível e todos tem chances matemáticas de conquistarem a fivela de ouro.

Porém, por termos acompanhado os mais tradicionais rodeios do mundo em 2012 assim como as últimas edições da NFR, escolhemos em quem apostaríamos em cada modalidade.

TRÊS TAMBORES (Barrel Racing)

É claro que a líder Brittany Pozzi é a grande favorita, porém seu retrospecto na NFR põe um “tambor” de duvidas sobre este favoritismo. Está será a sexta vez que a competidora de 28 anos se classifica em primeiro lugar para a NFR, mas das cinco anteriores, em três ela deixou o título escapar. Para o Eugênio, a veterana Mary Walker que fará sua primeira Final aos 53 anos de idade é a grande favorita: “Alguém que luta 30 anos para chegar a NFR merece o título.” Walker ganhou US$ 127 mil este ano e ocupa a terceira colocação no Ranking e vem com um trunfo a mais: seu cavalo Perculatin foi eleito o melhor animal da modalidade em 2012. Lindsay Sears tirou o título de Pozzi no ano passado após fazer a melhor média nos 10 dias e acredito que será a grande pedra na bota da texana este ano de novo. Mas recomendo que ela fique de olho também em Carlee Pierce, um dos grandes destaques do ano e que está em quarto lugar. Em 2011, Pierce quebrou o recorde da arena de Las Vegas com uma passada de 13.46 segundos. E era a primeira vez que a bela loira competia no evento.

A atual campeã mundial Lindsay Sears

A atual campeã mundial Lindsay Sears

LAÇO DO BEZERRO (Tie-Down Roping)

A única certeza dessa modalidade é que o líder Justin Maass não terá um segundo de tranqüilidade durante a NFR. Entre os outros 14 finalistas há muita gente com motivos de sobra pra se dedicar e fazer uma excelente final, o que conseqüentemente pode significar título mundial. O principal deles é Tuf Cooper e ai surge o primeiro consenso entre eu e o Eugênio José. “ele vem na segunda posição e terá que ser mais preciso (nas laçadas). Ano passado ele deu uma grande virada.” Cooper tem apenas 22 anos, mas dentro da poderosa arena de Las Vegas, age como um veterano e isso aliado a sua vantagem física (Justin Maass tem 37 anos) o torna “perigoso”.

SELA AMERICANA (Saddle Bronc)

Nesta modalidade eu fico em dúvida entre Jesse Wright e Wade Sundell, que liderou praticamente toda a temporada e só caiu pra segunda posição na última semana antes de fechar o Ranking, porque estava lesionado e não competiu. A aposta do colunista Eugênio José é no talentoso e experiente Cody DeMoss, que já foi inclusive Campeão em Barretos. DeMoss já foi quatro vezes vice-campeão mundial e no ano passado não pode terminar a NFR devido a algumas lesões que sofreu nos primeiros dias da competição.

Jesse Wright foi campeão na NFR do ano passado e lidera o ranking mundial em 2012

Jesse Wright foi campeão na NFR do ano passado e lidera o ranking mundial em 2012

BULLDOG (Steer Wrestling)

A maioria dos classificados nesta modalidade tem pouca experiência na arena de Las Vegas e intimidade com o rodeio mais disputado do ano é um dos fatores que podem definir o título. Eugênio José aposta no último Campeão da história do Bulldog na arena de Barretos, Luke Branquinho. “Ele está na quarta posição, porém é meu favorito,” declarou o Colunista. O californiano, que já tem três títulos mundiais também é o meu favorito, tanto pela concorrência que ele terá quanto por sua experiência e talento.

BAREBACK (Bareback Riding)

Esta provavelmente será a modalidade mais disputada e equilibrada da NFR 2012, pois no TOP 5 tudo pode acontecer. Bobby Mote e Will Lowe são donos de sete dos últimos 10 títulos mundiais no Bareback e são acompanhados pelo atual Campeão Kaycee Feild, que mais uma vez chega liderando na Final Mundial. Eu acredito que Feild tem talento de sobra pra administrar a vantagem que tem para os demais. Segundo meu amigo Eugênio, a sorte e a competência que ele apresentou no ano passado é a combinação perfeita para se ir bem na NFR. Mas para ele, o favoritismo é de Steven Dent, segundo colocado no ranking e que ainda persegue sua primeira fivela de ouro. Mas um nome que todos devem ficar de olho é o universitário JR Vezain, que recentemente conquistou o importante título de Campeão Canadense pela CPRA. Vezain é o segundo atleta mais jovem desta edição da NFR, mas tem demonstrado uma vontade de vencer incrível e a quarta colocação no Ranking, o torna extremamente “perigosos” para os veteranos.

Kaycee Feild pelo segundo ano consecutivo chega a Las Vegas na liderança do Ranking

Kaycee Feild pelo segundo ano consecutivo chega a Las Vegas na liderança do Ranking

LAÇO EM DUPLA (Team Roping)

Não tem como “apostar” contra os líderes Trevor Brazile e Patrick Smith. Os dois tiveram uma temporada brilhante, onde priorizaram a regularidade e não o risco de laçar rápido demais em busca da vitória. Esta deve ser a estratégia deles também para a NFR, onde conseguiriam manter a liderança ao longo dos 10 dias. “Confesso que vou sempre apostar em Trevor, quero ver ele quebrar todos os recordes. Vou poder dizer aos meus filhos que presencie o rei no laço,” disse Eugênio José. Se Trevor Brazile for campeão no Laço em Dupla, ele somará 18 títulos mundiais, já que o de Cowboy Completo este ano está praticamente garantido, e igualará o recorde que pertence ao também laçador Guy Allen.

MONTARIA EM TOUROS (Bull Riding)

Apesar de não ser o líder, J.W. Harris é o homem a ser batido em Las Vegas. Com uma vasta experiência nesta arena, Harris é tri-campeão mundial e já conquistou títulos mesmo quando esteve machucado. Este ano ele ficou dois meses afastado das competições depois de uma cirurgia no joelho, mas voltou e fechou a temporada de classificação na terceira colocação.  Seus principais concorrentes são os jovem Cody Teel, líder e Trey Benton, vice-líder e ambos estarão na arena da NFR pela primeira vez. J.W. Harris é a “aposta” de Eugênio José: “Acredito que a experiência dele vai pesar mais que o êxtase e plenitude física de Cody Teel.” Pra mim, se Harris se mantiver saudável (no ano passado ele sentiu dores nas costas e ainda fraturou um pé) o único que pode tirar o tetra-campeonato de suas mãos é Kanin Asay. Retornando a NFR depois de um 2011 cheio de tragédias na vida pessoal, Asay se tornou este ano o único bi-campeão da história do Xtreme Bulls, campeonato que reúne a elite da Montaria em Touros da PRCA. A disputa entre Kanin Asay e J.W. Harris, se não houver lesões, vai se definir nos touros sorteados a cada dia, já que a premiação ganha pela classificação final no evento, influência muito na decisão do título.

J.W. Harris ganhou três títulos mundiais consecutivos em 2008, 2009 e 2010

J.W. Harris ganhou três títulos mundiais consecutivos em 2008, 2009 e 2010

(por Abner Henrique – Arena Bruta)

PATROCÍNIO

CORDAS PRECISION - Tecnologia e evolução a favor do esporte

CORDAS PRECISION – Tecnologia e evolução a favor do esporte

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 6 de dezembro de 2012 por em Uncategorized.
%d blogueiros gostam disto: