ARENA BRUTA – Rodeio com mais conteúdo

O melhor conteúdo sobre o verdadeiro esporte do Cowboy

Calgary Stampede 100 anos

EMOÇÃO: ESTA FOI A PALAVRA-CHAVE NA 100ª EDIÇÃO DO CALGARY STAMPEDE, CONSIDERADO O MAIOR RODEIO DO MUNDO E QUE JUSTIFICA ESTE TÍTULO EM CADA DETALHE DENTRO E FORA DA ARENA

 

(por @HenRiQue_Bad) Terminou neste domingo a edição histórica que comemorou 100 anos do Calgary Stampede, considerado o Maior Espetáculo ao Ar Livre do Planeta. E este título é totalmente justificável, principalmente neste ano, onde a organização fez questão de comemorar a 100ª edição do evento em grande estilo. Foram 10 dias de shows musicais, exposições de agropecuária, comercial e industrial, além de outras incontáveis atrações que atraem turistas do mundo inteiro para a cidade canadense. Tudo isso acontece dentro do Stampede Park, uma verdadeira cidade que funciona 365 dias por ano em uma área de aproximadamente 80 hectares, na zona urbana de Calgary. Todos os eventos que acontecem durante a programação do Stampede são grandiosos e impressionantes, mas certamente o que chama mais a atenção é o Rodeio, que reúne apenas competidores e competidoras selecionados e este ano distribuiu mais de US$ 2 milhões em prêmios para seis modalidades.

O Rodeio do Calgary Stampede acontece dentro daquela que talvez seja a mais bela e moderna arena do mundo, confortável tanto para o público quanto para os competidores. A organização seleciona os participantes da competição com base nos resultados da temporada anterior na PRCA – Professional Rodeo Cowboys Association e na CPRA – Canadian Professional Rodeo Association. Foram 20 competidores de cada modalidade: Montaria em Touros, Montaria em Cavalos estilo Bareback, Montaria em Cavalos estilo Sela Americana, Laço do Bezerro, Bulldogging e Três Tambores. O Laço em Dupla não faz parte da programação. Os atletas foram divididos em dois grupos e o primeiro competiu do dia 06 ao dia 09 e o segundo do dia 10 ao dia 13, sendo que cada um teve direito a uma apresentação por dia.

A bela e gigantesca arena de Calgary

Em cada modalidade foram disputados US$ 17.500 por dia, onde o melhor competidor embolsava sozinho US$ 5.500, ou seja, foram distribuídos mais de US$ 100 mil por dia de competição. Ao final das classificatórias, os quatro atletas de cada grupo que somaram mais dinheiro, se classificaram diretamente para as semi-finais, no domingo. Os demais tiveram mais uma chance no sábado, dia 14, de onde saíram mais dois classificados. No último dia de competição entraram na arena somente os 10 melhores atletas de cada modalidade, em mais uma apresentação única, que selecionou para a grande Final somente os quatro melhores. Na Final era proibido errar e ficou com o título quem fez a melhor montaria ou o melhor tempo, ganhando mais US$ 100 mil.

BAREBACK – Bareback Riding

O atual Campeão Mundial Keycee Feild ficou com a vitória, mas a decisão na modalidade teve todos os ingredientes de emoção que a edição histórica de 100 anos do Calgary Stampede exigiam. Na Final, todos os quatro competidores marcaram excelentes notas mas Feild e o canadense Dusty LaValley empataram na primeira colocação com 89 pontos e então precisaram montar em mais um animal cada um. Na montaria de desempate, LaValley, com o total apoio da torcida marcou 88 pontos e na seqüencia, Keycee Feild também levantou o público com uma bela apresentação de 90 pontos. Ao ouvir a nota dada pelos juízes, Feildnão se conteve e mergulhou em uma poça d’água que estava na arena para comemorar sua primeira vitória no rodeio centenário. Contando com uma montaria de re-ride na semi-final, o campeão montou em quatro animais na tarde de domingo e elogiou todos os profissionais que não correram de suas obrigações mesmo debaixo de uma forte chuva que caia em Calgary.

Keycee Feild em três momentos: Montaria que lhe deu o título de Calgary; Mergulho na poça d’água e recebendo a premiação todo sujo

LAÇO DO BEZERRO – Tie-Down Roping

Um abraço no meio da arena entre um novato de 21 anos e um veterano de 44 anos talvez tenha sido o momento mais marcante do 100° Calgary Stampede. Cory Solomon, que competiu pela primeira vez em Calgary, embolsou US$ 100 mil ao superar seu professor Fred Whitfield, tri-campeão nesta arena e dono de oito Títulos Mundiais. Os dois fizeram o mesmo tempo na Final, 8.1 segundos e tiveram que laçar mais um bezerro cada um, para definir o Campeão. Whitfield, grande ícone da modalidade, foi o primeiro e laçou com 8.4 segundos, dentro da lama. Em seguida veio Solomon, que concluiu a prova em 7.7 segundos e ganhou o troféu de Campeão no Maior Rodeio do Mundo. O jovem talento mora a 10 minutos do rancho de Fred Whitfield e se criou aprendendo e praticando junto com seu mentor. Shane Ranchey foi o terceiro, seguido do Campeão Mundial Ryan Jarret.

O lendário Fred Whitfield voltou a arena para parabenizar o jovem talento Cory Solomon

 

 

SELA AMERICANA – Saddle Bronc Riding

Não foi uma semana totalmente agradável para Wade Sundell, mas o atual líder do Ranking da PRCA terminou a tarde de domingo com sua segunda vitória no Maior Rodeio do Mundo. Sundell, que havia sido Campeão em Calgary em 2010, terminou em quinto lugar na sua classificatória e precisou disputar a “repescagem”, de onde também só saiu com a segunda e última vaga disponível. Mas no domingo, tudo funcionou perfeitamente para o competidor de 27 anos. Depois de vencer a semi-final, ele fez 88.50 pontos na Final, que reuniu apenas os quatro melhores competidores do Rodeio e embolsou US$ 100 mil. O canadense Rylan Geiger e o americano Cody DeMoss marcaram 87.50 pontos na Final e terminaram empatados na segunda posição, seguidos de Jesse Wright, com 86.50 pontos. Cody Wright, irmão mais velho de Jesse e grande nome da modalidade atualmente, ficou na semi-final depois de marcar apenas a sétima melhor nota, assim como o Chad Ferley, que era o atual Campeão e ficou na quinta colocação nas semi-finais.

Wade Sundell em três momentos na tarde de domingo

BULLDOGGING – Steer Wrestling

O americano Trevor Knowles, já havia ganho um título em Calgary em 2009, mas ganhar a histórica edição de 100 anos teve um outro sabor para ele. Primeiro a se apresentar na Final, Knowles marcou um tempo de 3.4 segundos que não foi batido por nenhum dos outros três concorrentes que vieram na seqüencia. “É um tipo de sujeira que você quer,” afirmou o competidor ao se referir a lama que cobriu seu corpo após “lutar” com o garrote na arena. O segundo colocado foi Casey Martin, estreante em Calgary e que fez o melhor tempo das semi-finais. O americano Jake Rinehart e o canadense Rowdy Haysforam os outros dois finalistas, terminando em terceiro e quarto lugares respectivamente.

Trevor Knowless após derrubar o boi da Final e recebendo a premiação

TRÊS TAMBORES – Barrel Racing

A muitos anos não chovia em Calgary durante o último dia do rodeio e com certeza a modalidade que mais saiu prejudicada com a lama na arena foi os Três Tambores. Mesmo assim a veterana Sue Smith fez uma corrida segura de 17.53 segundos e venceu pela primeira vez na centenária arena canadense. Smith, que é americana do estado de Idaho, tem 57 anos e compete profissionalmente a 15 anos mas só agora conquistou sua primeira grande vitória. As texanas Tammy Fischer e Carlee Pierce também fizeram corridas seguras, mas terminaram em segundo e terceiro lugares respectivamente. A outra finalista foi a atual Campeã Mundial, Lindsay Sears, que tentou deixar o título da 100ª edição do Calgary Stampede em mãos canadenses. Mas depois de concluir a prova em mais de 43 segundos devido aos tambores derrubados e a lama na pista, terminou em quarto lugar. Mesmo não sendo a melhor das classificatórias, Sydni Blanchard entrou no domingo como grande favorita. A jovem americana venceu todos os seis Rounds que disputou em Calgary um ano atrás e seguia brilhando em busca do segundo título consecutivo, mas parou nas semi-finais. Blanchard ficou em sexto lugar, a apenas 0.03 segundos de uma das quatro vagas para a Final.

MONTARIA EM TOUROS – Bull Riding

Quando parecia que nenhum dos troféus históricos do 100° Calgary Stampede ficaria em solo canadense, veio a Montaria em Touros para empolgar o público mesmo debaixo de chuva. Quem ficou até o fim da tarde viu Chad Besplug levantar a bandeira do país depois de uma disputa de tirar o fôlego contra o compatriota Aaron Roy e o então Campeão de Calgary, Shane Proctor. As emoções já vieram a tona nas semi-finais, que contou com a presença do brasileiro Robson Palermo, em busca do segundo título para o Brasil, 18 anos após a vitória de Adriano Moraes. Mas Palermo não suportou os oito segundos, assim como outros seis dos 10 atletas que entraram na arena. Apenas Besplug, Roy e Proctorobtiveram nota e como de acordo com o regulamento, um competidor precisaria marcar nota para ter direito de ir a Final, somente os três retornaram a decisão em busca dos US$ 100 mil.

Chad Besplug foi jogado ao chão pelos salva-vidas canadenses após confirmada sua vitória

Os dois canadenses não suportaram os oito segundos e então Shane Proctor, que havia feito a maior nota do Round anterior precisava apenas parar em seu touro para garantir o segundo título seguido em Calgary. Mas o atual Campeão Mundial da PRCA não resistiu e também caiu, provocando mais um Round de desempate. Besplug abriu a nova série, montando um touro que já havia lhe dado US$ 5.500 na semana anterior e obteve 87 pontos. Roy também suportou os oito segundos mas recebeu 86 pontos. Então novamente o título veio para as mãos de Proctor, mas o americano enfrentou uma pedreira e passou a segunda metade da montaria pendurado na lateral do touro, o que lhe rendeu apenas 66.50 pontos.

Robson Palermo foi o único representante brasileiro no 100° Calgary Stampede

Chad Besplug, que já competiu no Brasil, foi Campeão da CPRA, principal campeonato de rodeio de seu país em 2011 e atualmente lidera o Ranking da PBR Canadá. Desde 2005 um atleta canadense não era Campeão na Montaria em Touros e ele não escondeu a felicidade de uma edição histórica ter ficado no país. Devido a parceria com a PBR, os US$ 100 mil ganhos pela vitória garantem Besplug na Final Mundial de outubro em Las Vegas. “Me arrepiei lembrando dos cowboys lendários que estiveram aqui antes. Agora eu faço parte desta história, isso pra mim vale mais do que US$ 100 mil,” declarou o competidor.

Fotos: Assessoria Calgary Stampede / Calgary Sun

Confira na integra tudo que rolou no 100° Calgary Stampede em uma reportagem especial na edição de agosto da Revista É Rodeio. http://www.revistaerodeio.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 17 de julho de 2012 por em Canadá, Internacional.
%d blogueiros gostam disto: