ARENA BRUTA – Rodeio com mais conteúdo

O melhor conteúdo sobre o verdadeiro esporte do Cowboy

Giro pela PBR – Em Busca da Final Mundial

UMA VAGA NA FINAL MUNDIAL DE LAS VEGAS É TÃO ALMEJADA PARA ALGUNS COMPETIDORES QUANTO O TÍTULO MUNDIAL, MAS COM A DIMINUIÇÃO DAS VAGAS E O AUMENTO DA PREMIAÇÃO NO BRASIL E NOS ESTADOS UNIDOS ESTAR ENTRE OS CONVOCADOS PARA O PRINCIPAL EVENTO DO ANO NUNCA FOI TÃO DIFÍCIL

 

(por @HenRiQue_Bad) Desde o último dia 20, o principal campeonato da Professional Bull Riders está em recesso com suas já tradicionais férias de verão e só deve retomar suas atividades no dia 10 de agosto quando inicia a segunda e decisiva parte da temporada. Neste “break de verão” os eventos sancionados pela entidade não param e como a classificação para a Final Mundial é baseada no total de dinheiro ganho em todos os campeonatos, esses 80 dias prometem muita emoção. Em todos os países onde a PBR se faz presente, cada atleta, além do título nacional e da tão sonhada vaga em uma das 10 etapas restantes no Campeonato 2012, estarão de olho também no Ranking “Qualifier Standings” que determina os convocados para a PBR World Finals em Las Vegas, o principal evento do ano. Esta vaga nunca esteve tão disputada, pois este ano, a PBR diminuiu o número de competidores de 40 para 35 e além deles, só estarão garantidos os atuais Campeões Nacionais em cada país onde a PBR mantém subsidiárias e mais cinco reservas, que só entram na arena caso um dos “TOP35” não tenha mais condições de competir.

 

Além das 10 etapas restantes da Built Ford Tough Series, os competidores ainda tem mais de 100 oportunidades para lutarem por uma vaga na Final Mundial em eventos programados nos países onde a PBR atua. Nos Estados Unidos, pelo Touring Pro Division serão 49 eventos de um ou dois dias com premiações médias de US$ 15 mil à US$ 30 mil. No Brasil aproximadamente 40 grandes eventos serão realizados até outubro, todos com premiações superiores a R$ 40 mil, que convertidos em moeda americana tem valores equivalentes as etapas do TPD. Além dos eventos tradicionais, estão confirmados no Brasil também mais cinco eventos no formato Iron Cowboy onde cada campeão deve embolsar R$ 100 mil. Em 2011, Rubens Barbosa venceu o Iron Cowboy de Jaguariúna no mês de maio e a premiação convertida em dólares lhe garantiu na Final Mundial e sua estréia nos eventos da BFTS logo no reinício da temporada em agosto. Os prêmios ganhos no Brasil e nos EUA deram a Rubinho o título de Melhor Novato da Temporada. Por aqui também existem os duelos, que quando vencido pelos touros acumulam e a partir do meio do ano, se um competidor conseguir vencer o desafio e embolsar o dinheiro acumulado poderá subir muitas posições rumo a Las Vegas.

 

Canadá e Austrália realizam menos eventos e com premiações muito menores que no Brasil e EUA, mas mesmo assim podem fazer alguma diferença no Ranking do “Qualifier Standings” . A PBR Australia, que este ano ainda não realizou mais que 10 eventos, abrigará em julho a Australian Cup Series, uma série que passará por três cidades com a participação dos melhores atletas do país e alguns convidados estrangeiros. Esta série pagará as maiores premiações do ano e na Final, realizada em Sidney será conhecido o Campeão da temporada. A divisão canadense da PBR já realizou 13 eventos este ano e ainda estão previstos outros 13 até outubro. É no Canadá também que será distribuída a maior premiação das divisões de acesso da PBR, durante o Calgary Stampede, considerado o maior rodeio do mundo. Este é um evento fechado e reunirá apenas 20 convidados, mas se quem vencer a competição estiver devidamente filiado a PBR, a premiação final que é de US$ 100 mil e as diárias valerão automaticamente para o Ranking que qualifica para Las Vegas. Ano passado Shane Proctor foi o Campeão em Calgary e os quase US$ 115 mil que ele ganhou nas seis montarias que fez no evento lhe garantiram na PBR World Finalse na liderança absoluta do Ranking do TPD, garantindo o título do Campeonato posteriormente, mesmo lesionado.

Final da PBR Australia em 2011

 

No início da temporada a PBR previa que um competidor deveria ganhar cerca de US$ 55 mil até o início de outubro para se garantir na Final Mundial, mas este valor hoje já não é tão seguro tendo em vista que até o momento 23 deles já atingiram esta marca e devido ao número de eventos previstos para o restante desta temporada é difícil acreditar que apenas outros 12 ultrapassem esta quantia. Sendo assim, um competidor só deve comprar suas passagens para Vegas quando ultrapassar os US$ 100 mil, valor este até agora atingido por apenas 10 deles. Como restam apenas 10 eventos da BFTS, onde os prêmios são maiores e o dinheiro ganho em outros países deve ser convertido em dólar americano, com US$ 75 mil ganhos um atleta já pode respirar mais aliviado quanto a vaga.

 

Considerando a quantia segura de US$ 75 mil, hoje estariam classificados sete brasileiros: Silvano Alves, Marco Eguche, Valdiron de Oliveira, Guilherme Marchi, Fabiano Vieira, Renato Nunes e Robson Palermo. O atual Campeão Brasileiro Edevaldo Ferreira lidera o Ranking do “Qualifier Standings” pois seu prêmio de R$ 1 milhão convertido em moeda americana na data base lhe garantiram quase US$ 557 mil, mas Edevaldo já tem vaga garantida na Final Mundial independente do dinheiro ganho, pois representa o Brasil como Campeão da PBR por aqui. Como a final brasileira aconteceu depois da Mundial, os prêmios ganhos após o início de novembro do ano passado já valem para o Ranking de 2012, sendo assim, Enéas Barbosa, que venceu a etapa final, está em 22° na classificação com quase US$ 58 mil e com vaga quase assegurada em Las Vegas.

O Campeão Mundial Guilherme Marchi, já garantido em sua nona Final Mundial consecutiva

 

Entre os outros brasileiros que participaram das 19 primeiras etapas do Mundial a situação mais confortável é de Emílio Resende. O goiano que também concorre ao título de Melhor Novato de 2012, já ganhou US$ 40 mil e mantendo a boa fase que apresentou nos primeiros cinco meses do ano, certamente fará sua estréia Vegas. Rubens Barbosa participou de oito eventos na divisão principal onde ganhou US$ 13 mil, mas ganhou praticamente a mesma quantia nas 12 cidades que passou competindo pelo Touring Pro Division e somando com a premiação ganha na final nacional já acumula mais de US$ 28 mil. Rubinho já está no Brasil onde deve competir nos próximos meses em busca do retorno a BFTS e a segunda classificação para a World Finals. Elton Cide com US$ 23 mil, Lindomar Lino com US$ 20 mil e Paulo Lima com US$ 14 mil foram os outros brasileiros que estiveram na elite da PBR este ano e apesar de atualmente ocuparem posições desfavoráveis no Ranking, podem alcançar uma das 35 vagas para a Final Mundial nestes grandes eventos no Brasil. Se o Ranking fechasse hoje, Ademir Cândido estaria classificado para a Final mesmo sem ter competido na principal divisão da PBR. O paranaense que já competiu na Final Mundial de 2006, venceu aqui no Brasil em novembro do ano passado um duelo que lhe rendeu mais de US$ 37 mil e ocupa atualmente a 30ª posição do Ranking.

O goiano Emílio Resende concorre ao título de Rookie of the Year e busca sua 1ª Final Mundial

 

No time americano, J. B. Mauney, LJ Jenkins, Austin Meier, Luke Snyder, Douglas Duncan, Harve Stewart e o novato Chase Outlaw já ultrapassaram US$ 75 mil, enquanto Ryan Dirteater, Stormy Wing, Justin Koon e Chris Shivers apesar de não terem atingido a quantia segura, estão entre os 20 melhores do Ranking. Deste grupo, quem chama a atenção é Chris Shivers, que já anunciou que esta será sua última temporada. O Bi-Campeão fraturou a clavícula em março e ainda permanece em recuperação mas deve retornar as arenas antes do reinicio das etapas da BFTS em agosto. Shivers que soma US$ 58 mil, está em 20° lugar e para se tornar recordista da PBR com 15 finais e se despedir em grande estilo em Las Vegas precisa garantir alguns dólares que impeça ser ultrapassado por outros 15 competidores.

 

Os Campeões Mundiais Mike Lee e Kody Lostroh, apesar de hoje estarem entre os 35 primeiros do “Qualifier Standings” ainda correm risco, pois acumulam US$ 41 mil e US$ 46, respectivamente. O jovem Caleb Sanderson, que chegou a liderar a Final Mundial de 2011, está na mesma situação de risco de Lee e Lostroh, ocupando a 32ª posição com US$ 32 mil. Ryan McConnel, Cord McCoy e Sean Willingham são três grandes nomes que foram cortados da BFTS este ano e estão praticamente fora da briga por uma vaga, assim como os jovens destaques Reese Cates, Skeeter Kingsolver e Elliot Jacoby. Para Sanderson e McConneluma boa chance será o Calgary Stampede, onde se vencerem garantem premiação suficiente para estarem entre os 35 classificados.

Sean Willingham que esteve nas últimas 9 Finais Mundiais atravessa a pior fase da carreira e não deve montar em Las Vegas este ano

 

Outro que deve apostar suas fichas também nos US$ 100 mil do grande rodeio canadense é Shane Proctor. O atual Campeão Mundial da Professional Rodeo Cowboys Association perdeu boa parte dos últimos cinco meses se recuperando de uma fratura no braço e uma lesão no ombro. Neste período tentou em vão se manter na elite da PBR e agora com menos de US$ 12 mil está praticamente sem chances de classificação para Las Vegas. Proctornão poderá participar de muitos eventos no TPD já que deve se dedicar mais a PRCA, onde apesar da sua colocação no Ranking, mantém boas chances matemáticas de brigar pelo Bi-campeonato Mundial. Na PBR, as chances de um título são mínimas, considerando que nem vaga garantida nas etapas do mundial ele tem hoje.

Shane Proctor na montaria que lhe deu US$ 100 mil no Calgary Stampede 2011

 

Entre os australianos, o novato Lachlan Richardson com US$ 58 mil e o veterano Ben Jones com US$ 47 mil são os únicos nomes quase certos. Os dois devem ser acompanhados do representante da PBR Australia que será conhecido em julho, enquanto os experientes Jared Farley e Brendon Clark ainda não ultrapassaram os US$ 20 mil este ano. O Canadá aparece com mais força entre os possíveis candidatos a uma vaga na Final Mundial. Ty Pozzobon que já ganhou US$ 44 mil e Aaron Roy com US$ 38 mil são os dois melhores, mas o novato Chad Besplug e Dusty Ephrom também estão atualmente entre os 35 melhores e se colocam como grandes candidatos a garantir vaga já durante o verão. O único canadense garantido é o veterano Tyler Thompsom, que ganhou o título nacional de 2011 e como a Final por lá é realizada após a Final Mundial ele representa o país no ano seguinte.

O “louco” australiano Ben Jones depois de uma má fase no início da temporada se recuperou e busca a 5ª Final Mundial de sua carreira

 

Não se pode esquecer também dos intercâmbios. J. B. Mauney e Sean Willingham estarão no Brasil competindo na etapa de Adamantina. Fabiano Vieira e Robson Palermo serão os dois representantes do Brasil no 100° Calgary Stampede e até lá devem continuar competindo nos eventos do Touring Pro Division em terras americanas. E oito americanos e canadenses ainda não confirmados devem se juntar aos 14 melhores australianos da temporada para a disputa da série que encerra a temporada em julho. Com isso, muito dinheiro vai rolar e muita coisa pode mudar no Ranking que elegerá os 35 nomes que estarão competindo efetivamente em Las Vegas no final de outubro.

 

Siga @Blog_ArenaBruta no Twitter

Anúncios

Um comentário em “Giro pela PBR – Em Busca da Final Mundial

  1. henrique vilela
    15 de setembro de 2015

    muita adrenalina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 31 de maio de 2012 por em PBR 2012.
%d blogueiros gostam disto: