ARENA BRUTA – Rodeio com mais conteúdo

O melhor conteúdo sobre o verdadeiro esporte do Cowboy

National Finals Rodeo Laço do Bezerro

Quem viu Tuf Cooper competindo nesta Final Mundial deve ter sentido falta daquele garoto que é considerado a maior revelação da modalidade nos últimos 10 anos. Mas foi assim, com cautela, que o filho caçula do lendário Roy Cooper garantiu seu primeiro Título Mundial, que deverá ficar ao lado das oito Fivelas de Ouro ganhas pelo pai na década de 80

(por @HenRiQue_Bad) Tuf Cooper é daqueles caras estrelados que você tem certeza que um dia vai ser Campeão Mundial e depois de três temporadas anteriores fantásticas ele chegou a Las Vegas este ano sem a intenção de dar show ou bater recordes, apenas administrando a boa vantagem que tinha para o segundo colocado. Apesar do Título da modalidade só ter sido decidido no último Round, Tuf sabia bem o que estava fazendo durante estas Finais. Ele não venceu nenhum Round e se deu ao luxo de quebrar a barreira duas vezes, deixando escapar a chance de se tornar Bicampeão na WNFR, mas mesmo assim entrou no último dia de competição com tudo a seu favor. Cody Ohl, que havia sido imbatível no inicio da semana, perdeu a laçada no Round 9 e chegou no sábado sem chance de vitória. As únicas ameaças para Tuf Cooper eram Matt Shiozawa, que liderava a média das Finais e seu irmão mais velho, Clint Cooper, que precisava de uma difícil combinação de resultado para ficar com a Fivela. Mesmo sem chance de ficar com o Título do evento, Tuf precisava apenas fazer um dos seis melhores tempos do Round 10, o que lhe daria premiação e o deixaria sem depender de outros resultados, e foi o que aconteceu. O melhor tempo do último dia de competição foi de seu outro irmão, Clif, e nem Shiozawa nem Clint conseguiram pontuar, enquanto ele fez o sexto melhor tempo.

Tuf Cooper saudando o público após a conquista do Título

Desde que começou competir profissionalmente em 2008, Tuf Cooper já demonstrava que o Título Mundial era algo certo. Filho de Roy Cooper, o Super Looper, que ganhou oito Títulos Mundiais no Laço do Bezerro na década de 80 e faz parte do Prorodeo Hall of Fame, Tuf foi terceiro colocado logo em seu primeiro Mundial, e vice-campeão nos dois anos seguintes, além de vencer as Finais de 2009 estabelecendo o novo recorde de tempo do evento. Este ano ele foi Campeão do Calgary Stampede, o maior rodeio do Canadá e de outros 10 eventos da PRCA, fechando a temporada com quase US$ 300 mil em prêmios, sendo US$ 192 mil válidos pela entidade. Tuf Cooper se tornou o oitavo filho de um ex-campeão Mundial a conquistar o Título, sendo que Kaycee Feild também já havia feito esta façanha na noite anterior, com o Título no Bareback.

O Hexacampeão Mundial Cody Ohl

O Laço do Bezerro na 53ª Wrangler National Finals Rodeo começou com o show do Hexacampeão Mundial Cody Ohl, que venceu os dois primeiros Rounds e entrou na briga pelo Título. O veterano de 38 anos declarou o quanto era bom poder competir com garotos tão jovens quanto Cooper e Cory Solomom, e brincou dizendo que não ia desistir tão fácil, pois tinha uma coisa que os jovens não tinham, a Fivela de Campeão Mundial. Para se ter uma idéia, Tuf e Solomom tinham apenas 07 anos de idade quando Ohl ganhou seu primeiro Título Mundial. Mas no decorrer da semana, o texano foi marcado tempos altos e depois de errar as duas ultimas laçadas terminou a WNFR em 12° lugar, caindo para a sexta posição no Mundial. Em 2012, Cody Ohl deve novamente ser um dos centros de atenção pois está a menos de US$ 70 mil de ultrapassar os US$ 3 milhões em prêmios, marca histórica que apenas Trevor Brazile, Billy Etbauer e Fred Whitfield conquistaram. O melhor competidor das Finais foi Matt Shiozawa, que pela primeira vez na carreira pode brigar diretamente pelo Título Mundial. Shiozawa venceu dois Rounds e ganhou premiação em outros três, mas não errou nenhuma laçada e terminou com uma média de 8.83 segundos. com os US$ 106 mil ganhos nos 10 dias da Final, o competidor somou US$ 173 mil na temporada e ultrapassou a marca de US$ 1 milhão na carreira.

Outro grande destaque da modalidade foi Cory Solomon, que disputou a sua primeira Final Mundial mas não se deixou amedrontar pelo nervosismo da estreia. Com apenas 21 anos, ele compete em um cavalo brasileiro, adquirido a alguns anos e venceu um Round e foi segundo colocado em outros dois, ficando em segundo lugar na média da WNFR e em terceiro no Mundial. Único negro da elite da modalidade atualmente, Solomon não conseguiu evitar a comparação com Fred Whitfield, um dos maiores nomes da história da PRCA e sete vezes Campeão Mundial do Laço do Bezerro.

 

Fotos: PRCA/Tom Donoghue

 

 

 

 

 

 

 

Siga @Blog_ArenaBruta // Curta Blog ARENA BRUTA

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 26 de dezembro de 2011 por em PRCA, WNFR 2011.
%d blogueiros gostam disto: