ARENA BRUTA – Rodeio com mais conteúdo

O melhor conteúdo sobre o verdadeiro esporte do Cowboy

National Finals Rodeo Laço em Dupla

O veterano Turtle Powell e seu parceiro Jhett Johnson, que superou um câncer a cinco anos, sonhavam com o Título Mundial desde que eram crianças mas depois de subirem 12 posições no Ranking em menos de uma semana, o garrote preso por apenas uma das pernas no Round decisivo da Final Mundial deixou a dupla com um nó na garganta por alguns segundos

(por @HenRiQue_Bad) Foi emocionante como deveria ser, mas Turtle Powell e Jhett Johnson puderam finalmente realizar o sonho que mantinham desde criança e se tornaram Campeões Mundiais do Laço em Dupla. Respectivamente com 38 e 40 anos de idade e ambos com mais 15 anos de experiência na PRCA, os dois tiveram uma semana com a mesma tensão de quando eram estreantes. Em entrevista eles declararam que quase não dormiram na noite que antecedeu o Round decisivo em Las Vegas e as 5h da manhã já estavam tomando o café e conversando sobre o dia mais importante de suas carreiras. Powell se classificou para sua sexta WNFR na 13ª posição no Ranking de “Cabeceiros”, enquanto Johnson foi o 12° melhor no Ranking de “Pezeiros”, mas o título veio depois de uma semana espetacular onde os dois ganharam premiação em oito dos 10 Rounds e bateram o recorde de ganhos na modalidade durante as Finais, US$ 125 mil. Eles assumiram a liderança na classificação da WNFR ainda no segundo Round e se mantiveram na segunda colocação do Ranking Mundial, até o último dia, atrás de Clay Tryan e Travis Graves. Na tarde do dia 10, Tryan e Graves que só haviam marcado quatro tempos abaixo de cinco segundos, precisavam vencer o último Round e torcer para as duplas que estavam a sua frente na classificação das Finais não irem bem. Na laçada decisiva, Johnson conseguiu pegar apenas uma das pernas do garrote, o que é valido, porém receberam uma penalização, que os deixou com o tempo de 10 segundos. Os líderes do ranking até então fecharam o Round, precisando fazer um dos seis melhores tempos do dia para garantirem o Título, mas também não foram bem, travando o cronômetro em 11.20 segundos. Foi um Round com muitos erros de todos os laçadores e com isso, mesmo com o tempo alto, Powell e Johnson ficaram na sexta colocação do dia, o que lhes garantiu a melhor média da National Finals Rodeo e o primeiro Título Mundial da dupla.

Powell e Johnson com as Fivelas e os Troféus da WNFR

Esta foi a primeira temporada que os dois laçaram efetivamente juntos, e eles obtiveram apenas três vitórias durante todo o ano. Natural do Texas, Powell é casado com a “tamborzeira” Molly Powell, dez vezes finalista da PRCA e compete profissionalmente desde 1995, onde já foi Tricampeão Texano da modalidade, além de vitórias em grandes eventos como Houston, Fort Worth e Tucson. Pela sexta vez competindo na WNFR, sua melhor colocação no Mundial havia sido o quinto lugar em 2010 e agora já soma cerca de US$ 1.07 milhões em prêmios. Jhett Johnson vem de uma tradicional família de rancheiros do estado do Wyoming e desde muito pequeno já praticava provas western. Profissional desde 1992, já foi Campeão em importantes eventos como Omaha, Clovis e Denver, além de ter registrado outras quatro participações na Final Mundial. Johnson lutou contra um câncer nos testículos por mais de 10 anos e em 2006 foi diagnosticado como livre da doença em 2006. Com a premiação ganha este ano, ele chegou a US$ 970 mil na carreira. Os US$ 125.625 ganhos pela dupla durante esta edição da WNFR estabeleceu o novo recorde da modalidade no evento, que era mantido por Trevor Brazile e Patrick Smith, US$ 120.419 em 2010. O que chama a atenção, é que durante toda a temporada, Powell e Johnson haviam ganhado apenas U$ 69.782 e US$ 71.748, respectivamente, ou seja, a premiação ganha por eles nos oito Rounds de Las Vegas foi extremamente decisiva para a confirmação do Título Mundial.

Team Roping durante o Round 10 da WNFR

Pelo segundo ano consecutivo, Clay Tryan e Travis Graves ficaram com o vice-campeonato Mundial do Team Roping. Em 2011, a dupla liderou boa parte da temporada e chegou as Finais em segundo lugar, mas logo na primeira noite já voltaram ao topo da classificação. A semana dos dois foi regular, eles só perderam uma laçada mas não foram Campeões em nenhum Round e mesmo assim mantiveram a liderança até o último dia de competição. O pior desempenho das Finais certamente foi de Derrick Begay e Cesar de la Cruz, que chegaram a Las Vegas na primeira posição do Ranking. A dupla acertou apenas cinco das 10 laçadas, mas só ganharam premiação em duas noites, o que os jogou para a sétima e oitava colocação na categoria de “cabeceiro” e “pezeiro” respectivamente. O destaque ficou por conta de Jake Barnes e Walt Woodard. A dupla de veteranos, que juntos somam nove Títulos Mundiais ganharam premiação em quatro Rounds e terminaram em segundo lugar na média da WNFR, terminando em sexto na classificação do Mundial. Os Campeões Mundiais de 2010, Trevor Brazile e Patrick Smith, chegaram as Finais em 12° e 13° lugares nas suas categorias, mas depois de duas vitórias e um segundo lugar subiram para a quarta posição na classificação Final, demonstrando o quanto são especialistas na arena de Las Vegas.

Fotos: PRCA/Tom Donoghue

Siga @Blog_ArenaBruta // Curta Blog Arena Bruta

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 22 de dezembro de 2011 por em PRCA, WNFR 2011.
%d blogueiros gostam disto: