ARENA BRUTA – Rodeio com mais conteúdo

O melhor conteúdo sobre o verdadeiro esporte do Cowboy

PBR San Antonio

PBR San Antonio – 19 e 20 de Agosto (by @HenRiQue_Bad)

 

Na quente reta final da temporada, os melhores competidores da Montaria em Touros do mundo novamente se reuniram no Texas, desta vez em San Antonio, para a 23ª etapa do Built Ford Tough Series. A cidade com cerca de 1,2 milhões de habitantes recebeu uma etapa da principal divisão da PBR pela sexta vez, sendo a quinta consecutiva. San Antonio é sede de um dos maiores eventos agropecuários do pais, o San Antonio Stock Show and Rodeo, que acontece anualmente em fevereiro e é uma das principais etapas do mundial da PRCA, distribuindo mais de US$ 1,3 milhões em prêmios. A mesma arena coberta que recebe o consagrado evento assistiu ao show dos melhores competidores do mundo desafiando os mais temidos animais e a participação de oito brasileiros: Silvano Alves, Guilherme Marchi, Fabiano Vieira, Paulo Lima, Wesley Lourenço, Elton Cide, Rubens Barbosa e Douglas Ferreira. O vice-lider do Ranking, Valdiron de Oliveira que havia sofrido um acidente no último sábado e passou quase 48 horas hospitalizado confirmou sua inscrição, pois alegou estar pronto para voltar a montar, mas a equipe médica da PBR o aconselhou a esperar mais alguns dias. Robson Palermo também desfalcou a equipe brasileira para se recuperar de uma lesão no ombro. Duas novidades neste evento foram a presença do americano Jason Malone, que está em sexto lugar no Ranking da PBR México e fez sua estréia no BFTS e da volta do mexicano Rocky MacDonald, que já havia participado de três eventos no inicio da temporada e desde então o México não teve mais nenhum representante no Campeonato 2011. Pela segunda vez na temporada a PBR abriu excepcionalmente 41 vagas para um evento.

O Campeonato agora terá um intervalo de dois finais de semana e depois de 19 dias retorna nos dias 09 e 10 de setembro em Milwaukee, estado do Wisconsin, no norte do País.

ROUND 1

Este evento trouxe a arena muitos touros que habitualmente comparecem aos eventos do Touring Pro Division (segunda divisão), e que ainda tem poucas participações na BFTS, além de muitos outros que fizeram sua estréia. Mas isso, novamente não significou que os competidores tiveram vida fácil e das 41 montarias do primeiro Round, apenas em 15 eles completaram os oito segundos. Josh Faircloth montou Whiskey’s Rebel (Boyd & Floyd), touro que fazia sua primeira apresentação no TOP 40 e com 88.25 pontos venceu o Round, recebendo US$ 3.580. O segundo melhor foi Shane Proctor, com 87 pontos em Toy Soldier (Circle T Ranch) seguido de Guilherme Marchi com 86.50 pontos no touro Little JR (Frontier Rodeo). Confirmando a boa fase desde que se recuperou de lesão, Ryan Dirteater fez a quarta melhor nota montando Black Ice (Box K / Universal), 86.25 pontos. Fabiano Vieira e Elton Cide foram os outros dois brasileiros que também voltaram para o Round Extra. Fabiano marcou 86 pontos em Boone & Crockett (Box K / Universal) e Elton fez 85.25 pontos em Lil Shyster (Jeff Robinson) e mesmo empatando na 10ª colocação com o canadense Zane Lambert, o brasileiro ficou com a vaga pelo critério de desempate. Paulo Lima, que marcou 84.75 pontos e Wesley Lourenço com 84.25 pontos foram os outros brasileiros a obterem nota mas ficaram de fora do segundo Round da noite. O touro com melhor nota neste Round foi Amy’s Pet (Jeff Robinson) que obteve 44 pontos ao derrubar Kasey Hayes, e segue invicto desde janeiro.

SHORT-GO EXTRA (Round 2)

O primeiro Short-Go da etapa teve apenas três paradas, todas de americanos. Shane Proctor fez a melhor nota, 86.75 pontos montando Hard Times (Currey Creek) e assumiu a liderança do evento com 173.75 pontos. Reese Cates, que estava competindo como ‘alternate’ (reserva) marcou 86.25 pontos em Big Iron (4 L / Diamond S) e foi para a última noite do evento na segunda colocação. O outro único competidor a parar nos dois touros da noite foi Ryan Dirteater que montou Black Pearl (Ravenscroft / Boyd & Floyd) e assumiu a terceira colocação. Guilherme Marchi, caiu de Rock & Roll (Bad Company / Cody Ohl), touro que fez a melhor nota deste Round, 44 pontos mas mesmo assim seguiu na quarta posição. Uma montaria que chamou atenção foi a estréia do touro Black Ivory (Rocker G / Kent Kox), que foi colocado direto no Short-Go devido a suas boas apresentações no TPD. O touro que derrubou Luke Snyder é nativo do Haway e assim como seus conterrâneos Speckled Ivory e Hawaian Ivory, tem genética do lendário touro Oscar.

ROUND 3

No Round 3 novamente o show foi dos touros que derrubaram 29 dos 41 competidores. Shane Proctor se declarou extremamente feliz por entrar numa noite decisiva em primeiro lugar e escolheu Maverick (Lufkin Ranch), touro que tem fama de proporcionar boas notas e que ele já havia parado três vezes em três tentativas. Shane fez uma bela montaria que lhe rendeu 86.50 pontos e a vitória consecutiva em mais Round. A melhor nota da noite também foi dividida com Reese Cates e Ryan Dirteater, os outros dois competidores que também estavam invictos. Cates montou Over the Edge (Lufkin Ranch) e Dirteater montou Love Machine (Sid Evans) e assim como Proctor seguiram para o último Round sem cair de nenhum touro. Ben Jones montou Rowdy LJ (Circle T Ranch) e ficou em quarto com 86.25 pontos, seguido de Guilherme Marchi com 85.75 pontos em Cowboy Coffee (Box K / Universal).  Além de Marchi, apenas outros dois brasileiros pontuaram: Silvano Alves, 85.25 pontos em Rusty Zipper (Jeff Robinson / Cappello) e Douglas Ferreira, 83.25 pontos em Angry Bird (Jeff Robinson). O melhor touro deste Round foi Palm Springs (4 L & Diamond S) que derrubou Travis Briscoe e recebeu 44.75 pontos

Oficialmente apenas dois brasileiros se classificaram para a grande Final: Guilherme Marchi, que estava em quarto e Fabiano Vieira que empatou na nona, décima e décima primeira posição com dois americanos mas ficou com uma das duas últimas vagas pelo critério de desempate. O australiano Ben Jones estava classificado na oitava posição, mas devido a uma lesão não pode montar e sedeu sua vaga para o próximo competidor. O substituto imediato de Jones seria Jason O’Hearn, que havia perdido a vaga para Fabiano, mas o americano também não tinha condições de montar e com isso Silvano Alves assumiu a décima vaga, também depois de eliminar Elton Cide e Zane Lambert pelos critérios de desempate.

Shane Proctor Vs. After Party

SHORT-GO (FINAL)

Entre os 10 finalistas, três haviam parado em todos ou touros, outros três haviam parado em dois e os quatro restantes estavam com apenas uma nota e não tinham chance de serem Campeões do evento. Outro ponto de destaque foi a escolha dos touros. Shane Proctor foi o primeiro a escolher e apesar de ter duas ou três opções menos difíceis, escolheu Jack Daniel’s After Party (Circle T Ranch), touro que ele já havia marcado 90 pontos na etapa de Glendale. Guilherme Marchi mais uma vez fez uma escolha ousada, Back Bender (Ackerman / Cox), que havia derrubado todos seus desafiantes este ano. Luke Snyder estava em quinto lugar e assim como Marchi, novamente ousou e escolheu Bushwacker (Julio Moreno / Richard Oliveira). Quando foi escolher, Fabiano Vieira tinha duas opções: I’m a Gangster (Jeff Robinson / Cappello), segundo touro com as melhores notas do ano e invicto a 17 montarias Perfect Poison (Boyd & Floyd), que também não havia sido montado com sucesso neste ano. Apesar da segunda opção parecer a menos difícil, Fabiano mostrou que não tem medo de nome de touro e escolheu I’m a Gangster, deixando Perfect Poison para Silvano Alves.

Os seis primeiros competidores a montar, caíram antes dos oito segundos. Silvano Alves, montou pela primeira vez neste Perfect Poison, já que no outro touro com este mesmo nome ele já montou e parou cinco vezes nesta temporada, inclusive no evento de Tulsa, na semana passada. Este Perfect Poison é mais difícil que o outro e havia derrubado seus últimos oito desafiantes. O líder do campeonato resistiu por 5.8 segundos mas quando caiu ficou enroscado na corda e levou vários pisões que quase arrancou completamente sua camisa, mas ele sofreu apenas escoriações no peito e no ombro e passa bem.  Fabiano Vieira teve dificuldades para soltar I’m a Gangster do brete, mas dentro da arena o paranaense chegou perto de conseguir a primeira parada no lombo do touro neste ano, caindo com 7.6 segundos, tornando-se o primeiro desafiante a superar 4 segundos sobre a “máquina de pulos” em 2011. O touro, que é candidato ao titulo de Touro do Ano, sofreu uma lesão na perna esquerda durante a montaria e saiu mancando da arena. Outro, que recentemente foi declarado por Cody Lambert, Diretor de Montarias da PBR, como favorito ao título é Asteroid (Circle T Ranch). O Touro derrotou Josh Faircloth na final com 4.3 segundos e os 46.50 pontos o fez ganhar o Título de Melhor Touro pelo segundo evento seguido.

Proctor com a Fivela de Campeão

O primeiro a parar no Short-Go foi o brasileiro Guilherme Marchi, que marcou 90.50 pontos em Back Bender, a maior nota da etapa. Com esta nota, Marchi assumiu a liderança do evento com 2.5 pontos a frente de Proctor, mas como estava em desvantagem de uma montaria, precisava que os três competidores restantes caíssem, para ele ganhar sua terceira etapa na temporada. Na seqüência veio Ryan Dirteater que caiu de Movin’ On (Frontier Rodeo) com 4.1 segundos, mas Reese Cates logo roubou a liderança do brasileiro ao marcar 88.50 pontos em Jefferey Scott’s Tittanium Tough (Jeff Robinson). Shane Proctor encerrou o evento precisando permanecer os oito segundos para ter chance de vitória. Com uma montaria de 88.75 pontos, Proctor venceu pela terceira vez um evento da BFTS, embolsando mais de US$ 45 mil pela vitória. O competidor de 26 anos já venceu em 2011 o Maior Rodeio de inverno dos EUA, Denver / Colorado, o Maior Rodeio do Canadá, Calgary Stampede, considerado o Maior Rodeio do Mundo e o Cheyenne Frontier Days, considerado o Maior Rodeio dos Estados Unidos. Líder absoluto da temporada pela PRCA, Shane Proctor é o cowboy que mais ganhou prêmios neste ano, cerca de US$ 361 mil, considerando todas as competições.

COL. FINAL – SAN ANTONIO / TEXAS

1 – Shane Proctor – 349,00 pontos

2 – Reese Cates – 347,25 pontos

3 – Guilherme Marchi – 262,75 pontos

4 – Ryan Dirteater – 258,50 pontos

5 – Luke Snyder – 171,00 pontos

6 – Sean Willingham – 160,00 pontos

7 – Josh Faircloth – 88,25 pontos

8 – Ben Jones – (Não Montou na Final) 86,25 pontos

9 – Chris Shivers – 86,00 pontos

9 – Fabiano Vieira – 86,00 pontos

9 – Jason O’Hearn – (Não Montou na Final)

NOTICIAS DO CAMPEONATO

 

*** A temporada de 2011 está sendo a melhor da carreira de Shane Proctor, que lidera o Mundial e o Xtreme Bulls, da PRCA e se mantêm no TOP 10 do Ranking da PBR desde o inicio do ano. San Antonio foi seu evento de número 146 desde que estreou na BFTS em 2006 e a terceira vitória. Suas conquistas anteriores haviam sido em Portland 2009 e New York 2010. Neste ano ele participou de todos os 23 eventos, chegando ao Short-Go em nove deles e montou em 64 touros, obtendo nota em 30, o que lhe dá até agora um percentual de 46,88%.

*** Este foi o 10º Short-Go de Guilherme Marchi na temporada, sendo que em oito ele terminou entre os cinco melhores. Desde que voltou das férias da PBR, apenas em Tulsa na semana passada “Sabonete” não pontuou. Nos outros três eventos ele ficou entre os quatro melhores, tendo caído de apenas cinco dos últimos 15 animais que montou.

*** Apesar de parar em apenas um touro em San Antonio, Silvano Alves segue como o competidor com o maior índice de aproveitamento, 66,20%, tendo parado em 49 dos 70 animais que montou. Silvano, Valdiron de Oliveira e Guilherme Marchi são os únicos da temporada a terem parados em mais de 40 touros e ambos também são os únicos a terem feito mais de 70 montarias.

*** Rubens Barbosa foi o único brasileiro a não pontuar em San Antonio. Ainda em fase de adaptação o mineiro parou em apenas um touro dos sete que montou em três eventos. Apesar disso ele ainda lidera a corrida pelo título de Melhor Novato do Ano, que será dado ao competidor que mais ganhou prêmios em sua temporada de estréia. Rubinho foi Campeão do Iron Cowboy Brasil este ano, onde ganhou R$ 100 mil, que convertidos em dólar juntamente com as outras premiações ganhas no Brahma Super Bull, lhe dá US$ 73.288,87. O segundo colocado nesta disputa é outro brasileiro, Douglas Ferreira, que acumula US$ 46.897,70.  O Canadense Ty Pozzobon é o terceiro com pouco mais de US$ 42 mil, seguido do também brasileiro Marco Ant. Eguche, com US$ 28.920. Matt Triplett é o único americano no TOP 5 deste Ranking, com US$ 22 mil acumulados.

*** Depois de mais uma vez passar terminar um evento da BFTS sem parar em nenhum touro, LJ Jenkins seguiu para a cidade de Denton, cidade localizada ao nordeste de San Antonio onde competiu pela PRCA no domingo a tarde. Jenkins foi o único competidor a obter nota na Montaria em Touros embolsando US$ 1.198 que lhe manteve na sétima colocação do Campeonato da PRCA, em busca de sua primeira Final Mundial pela entidade.

*** Nesta segunda-feira o tropeiro Jeff Robinson informou que a lesão sofrida pelo touro I’m a Gangster no sábado não foi tão grave quanto parecia, e que ele deve estar pronto para a Final Mundial daqui a dois meses. O touro foi examinado pelo médico veterinário Dr. Gary Warner, maior autoridade em Touros de Pulo do país e ficou constatado que ele teve um músculo da perna traseira esquerda rasgado com possíveis danos também aos nervos. O animal é um dos dois principais favoritos ao Título de Melhor Touro do Ano e depende de uma excelente performance durante a PBR Finals para garantir a fivela. No inicio deste ano, Robinson também teve que afastar por tempo indeterminado das arenas outro favorito ao Título, Super Duty, também devido a uma lesão na pata traseira.

*** Durante a entrevista que deu ao site oficial da PBR nesta segunda-feira Jeff Robinson disse que é difícil passar por uma situação assim, já que I’m a Gangster é seu principal touro atualmente, mas que de repente a ficha caiu e ele percebeu que é apenas um touro e que está vivo e que por mais que nunca retorne as arenas ficará por um bom tempo no pasto de sua fazenda. O tropeiro disse que situação pior está passando um dos fundadores da PBR, Cody Custer, que perdeu seu filho de 18 anos na semana passada, vitima de um acidente de carro quando retornava de um rodeio universitário. Robinson que é pai de seis filhos finalizou: “Por mais ruim que seja isso para os meus negócios, não é nada comparado ao que Custer está passando.”

RANKING PARCIAL – APÓS 23 EVENTOS

1 – Silvano Alves – 10.012,00 pontos

2 – Valdiron de Oliveira – 9.163,25 pontos

3 – Guilherme Marchi – 7.563,75 pontos

4 – Robson Palermo – 6.745,00 pontos

5 – Austin Meier – 6.224,75 pontos

6 – LJ Jenkins – 5.775,25 pontos

7 –  Shane Proctor – 5.602,75 pontos (+ 3)

8 – Fabiano Vieira – 5.085,25 pontos (- 1)

9 – J.B. Mauney – 4.734,00 pontos (- 1)

10 – Ryan McConnel – 4.649,25 pontos (- 1)

Outros Brasileiros

22 – Paulo Lima – 3.352,75 pontos (- 4)

29 – Renato Nunes – 1.948,25 pontos (- 1)

32 – Wesley Lourenço – 1.723,00 (- 1)

33 – Douglas Ferreira – 1.485,50 pontos

37 – Elton Cide – 1.179,50 pontos (+ 1)

61 – Rubens Barbosa – 109,00 pontos

65 – Paulo Crimber – 84,25 pontos

70 – Marco Ant. Eguche – 79,50 pontos

( + ) Posições Ganhas em Relação ao último evento

( – ) Posições Perdidas em Relação ao último evento

Siga @Blog_ArenaBruta no Twitter

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 22 de agosto de 2011 por em PBR.
%d blogueiros gostam disto: