ARENA BRUTA – Rodeio com mais conteúdo

O melhor conteúdo sobre o verdadeiro esporte do Cowboy

PBR Thackerville

PBR THACKERVILLE – 29 e 30 de Julho

 

(by @HenRiQue_Bad)

 

Jordan Hupp na primeira noite do evento

Depois do Break de Verão que durou dois meses, a elite da Montaria em Touros se reuniu novamente para a 20ª etapa do principal Campeonato da PBR, o Built Ford Tough Series. Segundo o Diretor de Montarias da PBR, Cody Lambert, essas férias são importantes pois os maiores Rodeios da América do Norte acontecem nesta época e assim os principais competidores do Mundo também podem competir nestes eventos, fato que não acontecia nos primeiros anos da PBR, quando os competidores como Lambert precisavam optar apenas por um campeonato, entre PBR e PRCA. Apesar de quase 70 dias sem grandes eventos, a PBR não parou. Os competidores estiveram em plena ação nos eventos da PBR Brazil, PBR Canadá, PBR Austrália e Touring Pro Division, além dos que acompanharam os eventos da PRCA. O retorno aconteceu na pequena cidade de Thackerville, estado de Oklahoma bem próximo a divisa com o Texas. O evento que foi acrescentado ao calendário em maio, é o único da temporada ao ar livre, já que todas as outras etapas da BFTS são em ginásios. Desde 2005 não era realizado um evento assim na principal divisão da PBR e sem o ambiente climatizado dos eventos indoor o grande inimigo dos competidores e animais foi o calor. Oito brasileiros estiveram presentes neste evento: Valdiron de Oliveira, Silvano Alves, Robson Palermo, Guilherme Marchi, Paulo Lima, Fabiano Vieira, Elton Cide e Douglas Ferreira.

 

ROUND 1

Os touros do primeiro Round foram touros da ABBI Classic. Animais novatos, de três e quatro anos que disputam um Campeonato paralelo a dos principais touros da PBR. Mas pra quem pensa que touro novo não dá trabalho… dos 40 competidores, apenas 14 conseguiram permanecer os oito segundos. Douglas Duncan montou Pure Smoke (Cody Ohl / Ken & Tex / K-C), um dos touros mais duros da ABBI Classic e venceu o Round com 89.50 pontos. Foi a segunda parada na carreira do touro que até então tinha sete montarias na BFTS e apenas a parada de Chris Shivers. O segundo melhor foi o brasileiro Paulo Lima, que marcou 88.75 pontos em Lil’ Red Cat (Boyd / Floyd / Laure). Ryan McConnel foi o terceiro com 88.25 pontos, seguido de Ryan Dirteater com 87.25 pontos e Pete Farley com 86.75, ambos em touros sem histórico na BFTS ainda. Guilherme Marchi que empatou na oitava posição e Silvano Alves em décimo foram os outros dois brasileiros além de Paulo Lima que voltaram para a disputa do Round Bônus. O touro que Fabiano Vieira montou teve um fraco desempenho e o paranaense recebeu apenas 62.25 pontos, e teve a opção de repete, mas preferiu ficar com a nota. Robson Palermo também teve opção de outra montaria, mas acabou caindo do segundo touro e ficou sem nota. Douglas Ferreira, Valdiron de Oliveira e Elton Cide também não completaram os oito segundos. LJ Jenkins, que era o favorito do Round por ter sorteado o melhor touro da temporada da ABBI Classic até agora, não conseguiu parar e Bad Blake (Lightning C Cattle Company) segue com apenas uma parada na carreira de 10 montarias.

 

ROUND 2 (Short-Go Extra)

Os 10 melhores competidores do Round 1 retornaram a arena, desta vez para enfrentar alguns dos animais mais duros da PBR. Jordan Hupp escolheu Double Clutch (Walker Bucking Stock) e fez a melhor nota do Round, 87.25 pontos, assumindo a liderança do evento com 173 pontos. A segunda melhor nota foi de Silvano Alves, 87 pontos em Bahada (Jeff Robinson), touro que ainda estava invicto na temporada. O australiano Pete Farley fez a quinta melhor nota do Short-Go Extra, 85.75 pontos, mas assumiu a segunda colocação na somatória geral, com 172.50 pontos. Guilherme Marchi ficou em terceiro após duas montarias, empatado com o americano Cody Nance, ambos com 172 pontos.

 

Mas o que despertou atenção no fim da primeira noite foi a pontuação de Silvano Alves. O paulista começou o evento com uma diferença de 386 pontos em relação ao líder do Campeonato, Valdiron de Oliveira e como o goiano terminou a primeira noite sem pontuar ele avançou em busca do primeiro lugar no Mundial. Silvano somou 93.75 pontos na primeira montaria da noite, sendo 83.75 pontos de nota e 10 pontos de bônus pela 10ª posição no Round 1. No Short-Go Extra ele recebeu mais 177 pontos, sendo 87 pontos de nota e 90 pontos de Bônus pela segunda colocação no Round, encerrando a noite com uma diferença de apenas 115.25 pontos em relação a Valdiron.

 

ROUND 3

Silvano Alves iniciou a segunda noite sabendo que poderia se tornar líder do Campeonato, em pouco mais de um ano de experiência na BFTS. E tudo começou a dar certo para ele quando infelizmente Valdiron de Oliveira não conseguiu permanecer os oito segundos sobre Little Smoke (D & H Cattle), touro que tinha derrubado apenas um competidor na temporada, ainda com o antigo nome de Little Snake.

 

Das 40 montarias do Round, 17 foram bem sucedidas e um múltiplo empate na primeira colocação mudou a história da temporada 2011. Robson Palermo montando Mad Max (Martinez Bucking Bulls), Kody Lostroh montando El Patron (Bad Company) e Aaron Roy montando Riccochet (TM Bucking Bulls) marcaram 88.25 pontos e fizeram a maior nota do Round. Silvano Alves havia escolhido Perfect Poison (Circle T Ranch), touro típico de nota e que ele já havia desafiado e parado três vezes nesta temporada. O competidor sabia que uma parada lhe daria a liderança do Mundial, pois ele consequentemente se classificaria para o Short-Go e com os pontos mínimos dados de bônus ele assumiria a ponta. Silvano também marcou 88.25 pontos e dividiu a primeira colocação do Round com Palermo, Lostroh e Roy e quando fecharam-se oficialmente as notas ele liderava o Campeonato pela segunda vez na temporada. O brasileiro somou 173.25 pontos neste Round, sendo 88.25 pontos de nota e 85 pontos de bônus pelo empate na 1ª posição (1° 100 pontos + 2° 90 pontos + 3° 80 pontos + 4° 70 pontos = 340 pontos / 4 = 85 pontos cada), chegando a 7.772,00 pontos na temporada, 58 pontos a frente de Valdiron.

 

A quinta melhor nota do Round 3 foi de Kasey Hayes, 88 pontos em Flirting with Desaster (Hart / Switchouse). Fabiano Vieira em sexto com 86.75 pontos, Guilherme Marchi em oitavo com 86 pontos e Paulo Lima em 11º com 85 pontos foram os outros brasileiros a pontuar neste Round. Assim como Valdiron de Oliveira, Elton Cide e Douglas Ferreira caíram novamente e terminaram o evento sem pontuação. Jordan Hupp marcou 86.25 pontos em Outa da Blue (Circle T Ranch) e foi para o Short-Go do evento na liderança com 259.25 pontos, seguido de Silvano Alves com 259 pontos e Guilherme Marchi, com 258 pontos, os três únicos invictos.

 

Jordan Hupp no Touro After Party

SHORT-GO (FINAL)

Entre os quatro primeiros que entraram para a Final, três eram brasileiros: Silvano Alves em segundo, Guilherme Marchi em terceiro e Paulo Lima em quarto. O Short-Go chamou atenção pelos animais que os competidores escolheram, o que demonstrou que todos estavam com muita “fome de boi”. Guilherme Marchi, por exemplo, quando foi escolher ainda tinha na lista oito animais e entre alguns que poderiam lhe dar menos trabalho escolheu I’m a Gangster (Jeff Robinson / Cappello), um dos dois favoritos ao Título de Melhor Touro da temporada. A escolha era facilmente justificada, já que o brasileiro é um dos dois únicos competidores que já conseguiram derrotar o touro em 53 apresentações na BFTS, mas dessa vez o animal levou a melhor e derrotou o brasileiro com pouco mais de 5,00 segundos, continuando invicto em 2011, com 12 montarias. Silvano Alves escolheu teoricamente um touro mais fácil, Asteroid (Circle T Ranch), que até março deste ano era exclusivamente da PRCA. Mas o animal também derrotou o brasileiro e segue com apenas a parada de Elton Cide em 11 apresentações na carreira. Douglas Duncan também foi outro que ousou na escolha. Em nono lugar o competidor tinha apenas duas opções, Bushwacker e o outro touro chamado Perfect Poison, relativamente melhor que aquele que Silvano montou no Round 3. Mas Duncan escolheu Bushwacker (Julio Moreno / Richard Oliveira), touro que tem as melhores notas da temporada e principal favorito ao Título, e novamente a vitória foi do animal, que agora soma 39 apresentações e apenas duas paradas incluindo a primeira e a segunda divisão da PBR. Bushwacker, que foi montado pela última vez em outubro de 2009 pelo brasileiro Thiago Paguiotto, foi o melhor touro do evento de Thackerville, com 46.25 pontos.

 

O Short-Go teve apenas duas paradas. Ryan Dirteater, que não montava desde março, entrou na sexta colocação, e escolheu Stubby (Jeff Robinson / Cappello) obtendo 87.50 pontos. Foi a segunda vez em 13 montarias na temporada que o touro é derrotado e o competidor de 22 anos assumiu a liderança do evento. Encerrando a noite veio Jordan Hupp, que escolheu After Party (Circle T Ranch), melhor Touro da PRCA em 2010 e que tinha apenas três paradas na PBR. Hupp marcou 89.75 pontos, venceu o Round Final e o evento com 349 pontos e US$ 42.175 em prêmios, sendo o único a terminar invicto. Foi a segunda vitória na carreira do competidor de 26 anos, que também já havia sido Campeão em Oklahoma City em 2010 e subiu da 20ª para a 13ª colocação no Ranking desta temporada.

 

COL. FINAL – THACKERVILLE / OKLAHOMA

1 – Jordan Hupp – 349 pontos

2 – Ryan Dirteater – 259,50 pontos

3 – Silvano Alves – 259 pontos

4 – Guilherme Marchi – 258 pontos

5 – Paulo Lima – 173,75 pontos

6 – Pete Farley – 172,50 pontos

7 – Cody Nance – 172 pontos

8 – Ryan McConnel – 171,75 pontos

9 – Douglas Duncan – 165,75 pontos

10 – Jarrod Craig – 163,25 pontos

 

NOTICIAS DO CAMPEONATO

 

*** Foi a segunda vitória na carreira de Jordan Hupp, a segunda no estado de Oklahoma. Em 2010 ele foi Campeão no evento de Oklahoma City, após ter sido chamado como quinto reserva (alternate). É a quarta vez na temporada 2011 que ele termina um evento entre os 5 melhores. Hupp foi quinto em Nova York, terceiro em Portland e quarto em Duluth.

 

*** Foi a segunda vez que Silvano Alves assumiu a liderança do Campeonato. No inicio da temporada, ele ficou uma semana como o N° 1 do mundo após a vitória em Anaheim/Califórnia. Na ocasião ele abriu apenas 38.50 pontos de vantagem sobre Valdiron de Oliveira, que retomou a ponta logo no evento seguinte.

 

*** Após a montaria no Round 3, que lhe deu a liderança do Campeonato, Silvano Alves, sentou-se calado por cerca de 20 minutos num degrau distante dos bretes, na arena de Thackerville. Só retornou pouco antes do inicio do Short-Go para conversar com Guilherme Marchi  e Paulo Lima sobre qual touro escolheriam para a montaria Final.

 

*** Os números de Silvano Alves impressionam. Ele estreou na BFTS em Nampa, no dia 10 de abril de 2010. Já haviam sido realizados 15 eventos na temporada, e mesmo participando de apenas metade do Campeonato ele foi o melhor estreante da PBR de todos os tempos, terminando em oitavo lugar, logo em seu primeiro Mundial. Agora Silvano soma 37 eventos, quatro vitórias, 115 montarias e 73 paradas, o que lhe da 63,48% de aproveitamento.

 

*** Se considerarmos apenas os 30 primeiros eventos que ele participou (17 em 2010 e os 13 primeiros de 2011), número de eventos que tem uma temporada inteira, ele somou mais pontos que Mike Lee (2004), Justin McBride (2005) e Adriano Moraes (2006) tiveram nestes respectivos Títulos Mundiais e ainda ficaria em segundo lugar na classificação de 2010, apenas 140 atrás de Renato Nunes.

 

*** J.W. Hart declarou antes do evento de Thackerville que talvez o ponto chave do sucesso de Silvano era o equilíbrio. Hart diz que não importa a montaria que ele faça, ele se mantém frio, calmo, sem comemorações. “Ele apenas faz seu trabalho”, completou o primeiro Rookie of the Year da PBR.

 

***Além da liderança houve algumas outras importantes mudanças no Ranking após esta etapa. Guilherme Marchi subiu da 6ª para a 4ª colocação, e pela primeira vez na história o Brasil ocupa as quatro primeiras posições do Ranking Mundial. LJ Jenkins que não parou em nenhum touro caiu da 4ª pra a 6ª colocação. Shane Proctor que era o 8º trocou de posição com J.B. Mauney e agora é o 7º, mesmo caso de Ryan McConnel que estava em 10º e depois de chegar ao Short-Go trocou de posição com Ben Jones, que até então era o 9º mas não pontuou. Cody Nance que ficou em sétimo no evento, subiu duas posições e agora é o 17º no mundial. Paulo Lima que era o 21º colocado subiu três posições após a quarta colocação na etapa.

 

*** Shane Proctor, que lidera o Ranking da PRCA, quebrou algumas costelas após um acidente na Final do Rodeio em Spanish Fork/Utah, na última segunda-feira, 25 de julho. Apesar de sentir ainda algumas dores ele competiu normalmente em Thackerville, parando em um dos dois touros que montou. Proctor terminou o evento na 17ª posição e os 111 pontos acumulados foram suficientes para ele assumir a sétima colocação no Ranking, tomando a posição de seu cunhado J. B. Mauney. Após o termino do evento ele retornou para a cidade de Cheyenne onde disputou na tarde de domingo a Final do maior Rodeio americano.

 

*** Caleb Sanderson se machucou em um acidente a cavalo, um dia antes do evento de Thackerville em uma fazenda em Stephenville/Texas. Enquanto manejava alguns bezerros, o cavalo de Sanderson colidiu com o de seu companheiro que o ajudava e o competidor levou um pisão no pé após cair no chão. Possivelmente ele tenha quebrado algum osso do pé direito, o que será confirmado após Raio-X nesta segunda-feira. O competidor que montou usando uma bota alguns números maiores que seu pé, caiu dos dois touros que desafiou no 20° evento da temporada.

 

*** Ross Coleman, que passou por uma cirurgia no ombro a três meses esteve em Thackerville para rever os amigos da PBR e ser consultado pelo médico oficial do Campeonato, Dr. Tandy Freeman. O competidor disse que planeja tratamento para os próximos cinco meses e que retornará as competições na primeira semana de janeiro de 2012. Coleman tem 32 anos já finalizou quatro temporadas entre os 10 melhores do mundo. Seu auge foi nas temporadas de 2000 a 2002, onde conseguiu um quinto, um quarto e foi vice-campeão Mundial em 2002, atrás apenas do Brasileiro Edney Caminhas. Nesta temporada ele montou apenas nos cinco primeiros eventos e parou em três dos 11 touros que montou, ocupando a 51ª posição no ranking atual.

 

*** Esta foi a 30ª etapa da principal divisão da PBR realizada no estado de Oklahoma. Além de Thackerville, Guthrie, Oklahoma City e Tulsa já sediaram eventos. O estado que mais sediou evento foi a Califórnia, com 41 etapas, seguido do Texas com 32 e Oklahoma. O Campeonato também já se estendeu algumas vezes ao Canadá, na década de 90 e mais recentemente uma única aparição no México, em Chiuahua no ano de 2007.

 

*** J. W. Hart, Campeão da Final Mundial de 2002 e atualmente comentarista de TV nas etapas da PBR declarou que prefere eventos ao ar livre, igual o que foi realizado em Thackerville. Hart diz que assim a competição fica mais parecida com o Rodeio, onde surgiu a Montaria em Touros e que os eventos em ginásios, que são equiparados a outras competições esportivas perdem um pouco este clima de velho oeste. O ex-competidor finalizou dizendo que é avesso a essas modernidades e que nasceu 100 anos atrasado, pois sempre será um cowboy a moda antiga.

 

*** Rubens Barbosa, fará sua estréia na BFTS no próximo fim de semana. O mineiro foi Campeão do Iron Cowboy em Jaguariúna e o prêmio de R$ 100 mil mais as outras premiações ganhas nas demais etapas da PBR Brazil o colocam na terceira posição do Touring pro Division. Em Billings Rubinho será “alternate”, substituindo algum competidor afastado por lesão, mas após este evento haverá o quarto corte do Campeonato 2011, onde são eliminados os cinco piores do TOP 40 e promovidos os cinco melhores do Ranking do TPD, e o brasileiro passará a integrar oficialmente o TOP 40 da PBR.. Elton Cide estará entre os cinco cortados, mas como ocupa a segunda colocação no TPD volta automaticamente em umas das cinco vagas disponíveis.

 

*** Rubinho, que é de Uberlândia será o segundo mineiro a montar no BFTS. Agnaldo Cardoso, de Uberaba, montou na 1ª divisão nas temporadas de 2007 e 2008. Em 2007, Agnaldo venceu o evento de Grand Rapids/Michigan e se classifiou para a Final Mundial, terminando a temporada em 52° lugar, apesar de ter participado de apenas quatro eventos.

 

*** São Paulo é o estado brasileiro que mais forneceu competidores a BFTS, mas também já foram representados na principal divisão da PBR os estados de Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Acre, Goiás, Mato Grosso do Sul, Sergipe e Pernambuco.

 

RANKING PARCIAL – 20 EVENTOS

1 – Silvano Alves de Almeida Goes – 8.012,00 pontos

2 – Valdiron de Oliveira – 7.714,00 pontos

3 – Robson Gomes Palermo – 6.662,00 pontos

4 – Guilherme Antonio Marchi – 6.010,75 pontos

5 – Austin Meier – 5.820,50 pontos

6 – L.J. Jenkins – 5.680,50 pontos

7 – Shane Proctor – 4.502,75 pontos

8 – J. B. Mauney – 4.446,75 pontos

9 – Ryan McConnel – 4.435,75 pontos

10 – Ben Jones – 4.128,75 pontos

Outros Brasileiros

18 – Paulo César Ferreira Lima – 3.167,75 pontos

19 – Fabiano Vieira – 3.149,75 pontos

28 – Renato Nunes Rosa – 1.948,25 pontos

31 – Wesley Lourenço – 1.383,50 pontos

39 – Elton Cide Pereira – 925,25 pontos

40 – Douglas Ferreira – 898,00 pontos

62 – Paulo Ricardo Crimber – 84,25 pontos

67 – Marco Antonio Eguche – 79,50 pontos

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 31 de julho de 2011 por em PBR.
%d blogueiros gostam disto: